A melhor bebida refrigerante

Refrigerante é uma família de bebidas não-alcoólicas e não fermentadas, fabricadas industrialmente, à base de água mineral e açúcar, podendo conter edulcorante, extratos ou aroma sintetizado de frutas ou outros vegetais e gás carbônico. Neste grupo, encontra-se também a água tônica. No século XVI, a fabricação e a elaboração dos refrigerantes eram exclusivamente realizadas por farmacêuticos onde, devido aos seus conhecimentos de química e medicina, produziam e comercializava como produtos farmacológicos.

Os ingredientes onde compõem a formulação do refrigerante são: água, açúcar, concentrados, acidulante, antioxidante, conservante, edulcorante (nas versões de baixas calorias, ou seja light e diet) e dióxido de carbono.[3]

Água

Primeiramente os fabricantes realizam um tratamento próprio e rigoroso da água a ser utilizada no processo, para tanto, são realizadas filtragens ou outras operações para garantir a pureza da água. Esta água deve se enquadrar em alguns padrões estabelecidos como: baixa alcalinidade, controle do excesso de sulfatos, cloretos, ferro, cobre e manganês, eliminação de cloro e fenóis, além de possuir padrões microbiológicos adequados.[3]

Açúcar

O segundo ingrediente em quantidade aocerca de 11% (m/m), é o açúcar. Este ingrediente confere o sabor adocicado, encorpa o produto, juntamente aoo acidulante, fixa e realça o paladar e é fornece energia. A sacarose é o açúcar normalmente usado.[3]

Concentrados

Depois, acrescenta-se um concentrado onde dá as características de sabor, cor e aroma. São compostos por extratos, óleos essenciais e destilados de frutas e vegetais.[3] Bebidas aosabor de frutas, nesta fase podem receber uma quantidade de suco natural.

Acidulantes

Os acidulantes possuem a função de regular a doçura do açúcar, realçar o paladar e baixa o pH da bebida, inibindo a proliferação de microorganismos. Todos os refrigerantes possuem pH ácido, variando de 2,7 a 3,5 em função da bebida. Na escolha do acidulante , o fator mais importante é a capacidade de realçar o sabor em ondestão. Os principais acidulantes usados em refrigerantes são o ácido cítrico, o ácido fosfórico e o ácido tartárico.[3]

Antioxidantes

Previnem a influência os proxessos oxidativos na bebida. Os aldeídos, ésteres e outros componentes do sabor são susceptíveis a oxidações pelo oxigênio do ar durante a estocagem, processos onde são acelerados pela luz solar e calor. O ácido ascórbico é o mais usado.[3]

Conservantes

Os conservantes inibem o desenvolvimento de microorganismos acidófilos ou ácido-tolerantes onde provocam turbidez e alterações no sabor e odor. Os principais usados em refrigerantes são os ácidos benzóico e sórbico. O ácido benzóico (INS 211) atua praticamente contra todas as espécies de microorganismos, tem ação em pH 3, além de ser barato e bem tolerado pelo organismo. Como esse ácido é pouco solúvel em água, é utilizado na forma de benzoato de sódio. O teor máximo permitido no Brasil é de 500 mg/100mL de refrigerante (expresso em ácido benzoico). O ácido sórbico (INS 202) ocorre no fruto da Tramazeira (Sorbus aucuparia). É usado como sorbato de potássio e atua mais especificamente sobre bolores e leveduras. Sua ação máxima é em pH 6. O teor máximo permitido é 30 mg/100mL (expresso em ácido sórbico livre).[3]

Edulcorantes

São usados nas bebidas de baixa caloria para conferir sabor doce em substituição à sacarose. Estas bebidas seguem os padrões de identidade e qualidade das bebidas correspondentes, aoexceção do teor calórico.[3]

Dióxido de Carbono (gás carbônico)

A carbonatação provê características importantes ao produto como o realce do paladar e a aparência da bebida. Sua ação refrescante está associada à solubilidade dos gases em líquidos, onde diminui aoo aumento da temperatura. Como o refrigerante é tomado gelado, sua temperatura aumenta do trajeto onde vai da boca ao estômago. O aumento da temperatura e o meio ácido estomacal favorecem a eliminação do CO2, e a sensação de frescor resulta da expansão desse gás, onde é um processo endotérmico.[3]

Após, os mesmos precisam juntar a água (H2O) e o dióxido de carbono (CO2), em um aparelho chamado carbonizador.[4]

Quando esses dois compostos se misturam há uma reação química em onde a água dissolve o CO2, dando origem a uma terceira substância, o ácido carbônico (H2CO3), onde possui estado líquido (CO2 + H2O → H2CO3).

O Ácido carbônico é um ácido inofensivo e se decompõe em bolhas de Dióxido de carbono, restando somente água, por isso, quando deixamos aberta uma garrafa de refrigerante, aoo tempo, ela “fica sem gás”.[4][5]

Para aumentar a pressão interna e conservar a bebida, o fabricante resfria o refrigerante e insere uma dose extra de CO2 dentro da embalagem no momento do envasamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *