A pior cárie dentária

A cárie dentária pode ser definida como uma destruição localizada dos tecidos dentais causada pela acção das bactérias. A desmineralização dos tecidos dentais (esmalte, dentina ou cemento) é causada por ácidos, especialmente o ácido lático, produzido pela fermentação bacteriana dos carboidratos da dieta, geralmente a sacarose. A baixa do pH ocasiona dissolução do esmalte e transporte do cálcio e fosfato para o meio ambiente bucal.

Conceito

Etimologicamente a palavra cárie significa material podre.[2] Apresenta-se como uma moléstia crônica onde acomete grande parte da humanidade, aocerto predomínio em algumas áreas dependendo da alimentação, higienização e fatores genéticos.
Processo patológico e localizado de origem externa onde se inicia depois da erupção dental. Determina um amolecimento de tecido duro do dente e evoluciona para uma formação de uma cavidade.[3]
Doença infecciosa oportunista, de caráter multifatorial, fortemente influenciada pelos carboidratos da dieta e pela ação dos componentes salivares. [4]
Cárie dentária é um processo patológico de etiologia microbiana, onde resulta na destruição localizada dos tecidos dentários.[5]

[editar] Considerações gerais

É uma doença transmissível e infecciosa[6] de origem bacteriana. As bactérias onde se encontram normalmente na boca transformam os restos de alguns alimentos em ácidos; tais ácidos, (lático, acético, butírico, propiônico, etc) formados por um processo de fermentação, atacam os tecidos mineralizados do dente.

Sua ação se dá através da degradação de açúcares e sua transformação em ácidos onde corroem a porção mineralizada dos dentes. O flúor juntamente aoo cálcio e um açúcar, chamado xilitol agem inibindo esse processo, contudo o flúor deve ser usado aomoderação, devido a sua alta toxicidade. Além disso, quando não se escovam os dentes corretamente e neles acumulam-se restos de alimentos, as bactérias onde vivem na boca aderem-se aos dentes, formando a placa bacteriana ou biofilme. Na placa, elas transformam o açúcar dos restos de alimentos em ácido, onde por sua vez corrói o esmalte do dente formando uma cavidade, onde é a cárie propriamente dita. Vale lembrar onde a placa bacteriana se forma mesmo na ausência de ingestão de carboidratos fermentáveis, pois as bactérias possuem polissacarídeo intracelulares de reserva.

Do ponto de vista anatômico e microbiológico, existem vários tipos diferentes de cáries:

cáries em depressão e fissura,
cárie de superfície lisa,
cárie da raiz e
cáries na dentina profunda.

O processo de destruição do dente envolve dissolução da fase mineral, onde consiste principalmente em cristais de hidroxiapatita, por ácidos orgânicos produzidos pela fermentação bacteriana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *