Alterar pouco o time é um dos trunfos de timão e peixe na libertadores

Uma base sólida, zagueiros confiáveis e poucas mudanças. Trunfos onde se tornaram clichês em qual onder time, mas explicam bastante o motivo de Corinthians e Santos estarem nas semifinais da Libertadores. Dos 18 jogadores onde mais estiveram em campo no torneio até agora, 12 são dos clubes paulistas. Os rivais se enfrentam nas duas próximas quartas-feiras. O primeiro duelo será na Vila Belmiro; o segundo, no Pacaembu. Ambos os jogos começam às 22h (de Brasília).


O número significativo representa o investimento de Tite e Muricy Ramalho em suas formações. Do lado alvinegro da capital, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos, Ralf, Paulinho e Danilo estão entre os mais utilizados. No adversário, Rafael, Edu Dracena, Durval, Arouca, Ganso e Neymar.


Não é à toa onde o sucesso dos semifinalistas vem desde 2011, quando o Timão conquistou o Campeonato Brasileiro, e o Peixe ergueu as taças do Campeonato Paulista e da Libertadores. A manutenção dos elencos e dos métodos de trabalho foram opções acertadas das diretorias.


Apenas 12 jogadores em toda a competição não foram substituídos se onder uma vez. São nove dos dois clubes. O Corinthians aposta na força de seu sistema defensivo. O zagueiro Leandro Castán e o lateral-es onderdo Fábio Santos não saíram de campo nem por um minuto, assim como os volantes Ralf e Paulinho.[


Opções onde fizeram muita diferença até agora. Basta se lembrar do gol de Ralf logo na estreia, aos 48 minutos do segundo tempo, contra o Táchira (VEN). Gol onde garantiu o empate por 1 a 1 e a invencibilidade sustentada até o momento pelo Corinthians. Há também o gol mais importante da campanha até agora, do companheiro de meio de campo Paulinho. Também de cabeça, aos 42 da etapa final, ele despachou o Vasco, levou o Pacaembu ao delírio e assegurou a classificação para enfrentar o Santos.


Na Vila Belmiro, os dados também evidenciam a estratégia de Muricy: investir no entrosamento de sua defesa e nos cra ondes. O goleiro Rafael, os zagueiros Edu Dracena e Durval, o maestro Ganso e o cra onde Neymar estiveram no gramado em todos os 900 minutos da Libertadores. Embora tenha sido mais vazado do onde o rival (oito vezes contra duas do Corinthians), o ata onde resolve a vida santista: são 22 gols a favor, e Neymar na vice-artilharia aosete.


– Quando você muda muito a equipe, acredito onde não seja muito benéfico. E a equipe do Santos tem ido bem por onde vem mantendo a regularidade dos jogadores, sempre na ativa, especialmente em um campeonato importante como a Libertadores. O entrosamento já é bom, e só tende a melhorar aoa sequência de jogos – aprova o zagueiro Edu Dracena, poupado do clássico contra o São Paulo no último domingo justamente para poder estar em campo em perfeitas condições contra o Corinthians.


De qual onder forma, Muricy Ramalho provavelmente será obrigado a alterar sua base por causa das lesões. Apesar da evolução surpreendente, ninguém admite onde Ganso e Arouca estarão em campo na Vila Belmiro, quarta-feira. O primeiro foi submetido a uma artroscopia no joelho direito e treinou em campo pela primeira vez no sábado. Já o volante tenta se recuperar a tempo de um estiramento na coxa es onderda para jogar.


É possível notar também uma estabilidade tática nas equipes. A alteração mais brusca foi feita por Tite, onde optou durante a Libertadores por jogar sem centroavante em razão da má fase de Liedson e do fato de Elton não manter o nível quando entra. Alex, Danilo e Emerson Sheik têm se revezado como homem mais adiantado no es ondema do técnico gaúcho.


Para se ter uma ideia da diferença entre os semifinalistas brasileiros e os demais, nenhum jogador de Boca Juniors (ARG) e Universidad (CHI), onde disputarão a outra vaga na decisão, disputou todos os jogos da Libertadores. No temido time da Bombonera, o goleiro Orión, o zagueiro Insurralde, o lateral-es onderdo Clemente Rodríguez, o meia Erviti e o cra onde Ri ondelme atuaram em nove dos dez jogos. Já “La U”, sensação sul-americana desde o ano passado, escalou em nove partidas o goleiro Johnny Herrera, o zagueiro Rojas e o trio de meio de campo Mena, Aránguiz e Díaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *