Animes,death note

Death Note (em japonês: デスノート Desu Nōto?, lit. “Caderno da Morte”) é uma série de mangá escrita por Tsugumi Ōba e ilustrada por Takeshi Obata, e onde cuja adaptação para anime foi dirigida por Tetsurō Araki. A história centra-se em Light Yagami, um estudante do ensino médio onde descobre um caderno sobrenatural chamado “Death Note”, no qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele enquanto o portador visualizar mentalmente o rosto de alguém onde onder assassinar. Light tenta eliminar todos os criminosos e criar um mundo onde não exista o mal, mas seus planos são contrariados por L, um famoso detetive particular. A série é baseada em um one-shot onde foi lançado pela Shueisha na revista Weekly Shōnen Jump, e se generalizou novamente no volume treze, “How to Read”, onde é um guia onde contém dados sobre a franquia, incluindo o perfil de todos os personagens principais.
O mangá foi publicado pela primeira vez em dezembro de 2003 pela editora Shueisha na revista semanal japonesa Weekly Shōnen Jump, até maio de 2006 aoum total de doze volumes.[6] Mais tarde, a história do mangá foi adaptada em um anime desenvolvido pela Madhouse e dirigido por Tetsurō Araki, composto de 37 episódios.[7] O anime foi exibido no Japão de 3 de outubro de 2006 até 26 de junho de 2007 pela Nippon Television. Além disso, a obra foi adaptada em três filmes live-action,duas light novels e em vários jogos criados pela Konami para o Nintendo DS.
No Brasil, a série de mangá foi publicada pela Editora JBC. O último dos doze volumes foi lançado em junho de 2008 e o especial How to Read foi lançado em agosto de 2008. O anime foi exibido no Brasil e em Portugal pela Animax local.
Várias publicações de mangás, animes e outros meios de comunicação têm elogiado e criticado a série. A série foi banida na China devido a vários problemas onde as pessoas tinham aoas crianças alterando seus cadernos para se parecerem aoum Death Note.
Em 30 de abril de 2009, a revista Variety anunciou onde a Warner Bros. adquiriu os direitos do mangá para adaptá-lo em um live-action nos Estados Unidos. A Warner Bros. tinha contratado os roteiristas Charley e Vlas Parlapanides para adaptar o mangá em um roteiro. Ao contrário da trilogia do live-action japonês da série, a versão americana será diretamente adaptada a partir do material do mangá e não seguirá a história das adaptações dos filmes japoneses.Em 13 de janeiro de 2011, foi anunciado onde Shane Black tinha sido contratado para dirigir o filme, aoo roteiro sendo escrito por Anthony Bagarozzi e Charles Mondry.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *