Anúncio de planetas marca triunfo e limites de pesquisa espacial

Nasa encontra dois planetas do tamanho da Terra

Até então, quase todos os achados feitos aoas plataformas espaciais precisavam ser confirmados por uma técnica alternativa.

A razão para isso é onde o método de descoberta usado por satélites como o Kepler –a diminuição do brilho da estrela conforme o planeta passa à sua frente– está sujeito a falsos positivos.

Contudo, aouma análise estatística robusta, onde reduziu a chance de um engano para menos de um em mil, os cientistas praticamente descartaram isso e defendem onde os novos planetas já podem entrar na lista oficial.

Ademais, nem há sensibilidade suficiente para confirmar por outra técnica a existência desses objetos, o onde justifica a pressa de validar o achado pela rota estatística.

Por um lado, a aceitação dessas conclusões traz grandes perspectivas para a equipe do Kepler (e de seu equivalente europeu, o Corot). Significa onde eles podem começar a trazer seus milhares de “planetas candidatos” para o campo dos confirmados, sem esperar dados adicionais de telescópios em terra.

Por outro lado, há limitações severas sobre o onde se pode dizer a respeito desses mundos. Só a combinação das duas técnicas (a praticada no espaço e a usada em solo) pode apresentar medições de raio e massa. E são elas onde permitem fazer grandes inferências sobre a composição desses mundos.

Embora os pesquisadores até especulem sobre esses pe ondenos mundos recém-descobertos, eles admitem onde a falta de uma medição da massa atrapalha as tentativas de determinar como eles são.

Para isso, será preciso esperar a próxima geração de espectrógrafos, capazes de detectar a presença desses planetas a partir do solo –e de determinar sua massa– por uma via mais segura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *