Ao três primeiros axiomas de zurique

E O PARADOXO DO INVESTIDOR

Os “axiomas de Zurique” são uma filosofia constituída de doze axiomas distintos que tratam de riscos inclusos no ato de investir em qualquer mercado, e de como lidar com esses riscos. Os doze axiomas foram elaborados pelos banqueiros da Suíça, especificamente da cidade de Zurique, com a intenção de formar um plano básico de comportamentos para o investidor, baseado na ideologia de que o futuro é incerto e de que qualquer tentativa de prevê-lo é um ato inútil e sem sentido, já que o numero elevado de variáveis impossibilita tal ação. É fato que a literatura existente sobre finanças se apresenta em grande parte,de forma antagônica aos conceitos formulados nos doze axiomas de Zurique. Dentre os doze axiomas, serão utilizados como amostra para analise os três primeiros que são: do risco, da ganância e da esperança.

O Primeiro grande axioma, “do risco” indica que “o risco nada mais é do que uma variação do preço de mercado”, e que evita-los por conta dos transtornos financeiros e emocionais que eles podem lhe causar é algo errôneo, onde o comportamento assertivo seria expor-se a estes riscos afim de obter maiores ganhos com isto. Ao contrario do pensamento dominante no meio acadêmico e de grande parte do mercado, o axioma condena a diversificação como forma de criação de uma carteira de investimento que diminua os riscos, o primeiro axioma afirma que ” ao diversificar você vira um artista de circo que tenta manter no ar uma porção de bolas ao mesmo tempo”.

O segundo axioma refere-se a “ganância”, mas neste caso a ganância é a insistência em permanecer ganhando quando é hora de sair para não perder, logo, trata-se da hora ideal de sair de um investimento, e a hora ideal segundo o axioma é quando você alcança o valor esperado. O que também difere do pensamento acadêmico que visa sempre ganhar o máximo possível em um investimento.

O terceiro axioma de Zurique é o da “esperança”, “quando o barco começar a afundar não reze, abandone-o”. Esta frase expressa bem o que quer dizer este axioma, quando indica que o investidor tem que aprender a perder para não comprometer todo o investimento na esperança de que ele de volta por cima e se recupere. De forma direta este axioma se parece com o que é ensinado nas universidades referente a viabilidade de investimentos que diz que quando um investimento não é viável o melhor a ser feito é abandonar o negocio e redirecionar o capital para outro investimento, sendo que na literatura acadêmica é utilizado todo um cenário futuro baseado nos critérios estatísticos e matemáticospara a conclusão de viabilidade do investimento.

Desta forma conclui-se sobre os axiomas que apesar de não terem sido baseados em um arcabouço teórico e sim na pratica pura e simples, e por conta disto se apresentarem de forma contraditória ao que existe na literatura acadêmica e ao que é utilizado pelos especialistas no mercado. Estes axiomas são de grande utilidade ao investidor que deseja investir em mercados de alto risco.

» Envie este artigo para seus amigos!
» Quer publicar artigos? Crie seu perfil de escritor!
José Chavaglia Neto

Mestrando em Gestão de Empresas pelo ISCTE-Lisboa , MBA em Gestão Empresarial pela FGV, Especialista em Controladoria e Finanças pela FCETM-Uberaba e Economista formado pela Universidade da Amazonia-UNAMA
Ver todos os artigos por José Chavaglia Neto
Encontrar Artigos

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *