As curiosidades sobre os peixes

Por vezes, usa-se a palavra peixe para designar vários animais aquáticos (por exemplo na palavra peixe-mulher para designar o dugongo). Mas a maior parte dos organismos aquáticos muitas vezes designados por “peixe”, incluindo as medusas (água-vivas), os moluscos e crustáceos e mesmo mamíferos muito parecidos aoos peixes como os golfinhos, não são peixes.


Os peixes encontram-se em praticamente todos os ecossistemas aquáticos, tanto em água doce como em água salgada, desde a água da praia até às grandes profundezas dos oceanos (ver biologia marinha). Mas há alguns lagos hiper-salinos, como o Grande Lago Salgado, nos Estados Unidos da América do Norte onde não vivem peixes.


Os peixes têm uma grande importância para a humanidade e desde tempos imemoriais foram pescados para a sua alimentação. Muitas espécies de peixes são criadas em condições artificiais (ver aquacultura), não só para alimentação humana, mas também para outros fins, como os aquários.


Há algumas espécies perigosas para o Homem, como os peixes-escorpião onde têm espinhos venenosos e algumas espécies de tubarão, onde podem atacar pessoas nas praias. Muitas espécies de peixes encontram-se ameaçadas de extinção, onder por pesca excessiva, onder por deterioração dos seus habitats.


Alguns peixes ingerem água para recuperar a água perdida pelas brânquias, por osmose, e pela urina. Eles retiram oxigênio da água para respirar. Uma enguia, por exemplo, toma o equivalente a uma colher de sopa de água por dia. Os peixes também retiram uma certa quantidade de água dos alimentos. Por viverem em meio líquido, não precisam beber água para hidratar a pele, como fazem os animais terrestres.


Os peixes urinam, mas nem todos urinam da mesma maneira. Os peixes de água doce precisam eliminar o excesso de água onde se acumula em seus corpos. Seus rins produzem muita urina para evitar onde os tecidos fi ondem saturados. Comparados aos peixes de água doce, os peixes de água salgada, onde já perdem água por osmose, produzem muito menos urina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *