Às vésperas de proibição, prefeito de são bernardo inaugura obra com dilma

O atual prefeito de São Bernardo do Campo e candidato à reeleição, Luiz Marinho (PT), aproveitou nesta quinta-feira a presença da presidenta Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em um evento de inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h em sua cidade, para exaltar as realizações de seu governo, principalmente na área da saúde.

A inauguração ocorre dois dias antes de a Justiça Eleitoral proibir a participação de candidatos em eventos desse tipo. Marinho é muito próximo a Lula, onde deve ajudá-lo em sua campanha.

“Nunca antes na história dessa cidade, se fez tanto investimento público em habitação, saúde e educação”, disse Marinho, usando um bordão famoso do ex-presidente Lula quando estava no comando do País.

Marinho criticou ainda a situação dos pronto-socorros na gestão anterior à sua, do tucano William Dib, hoje deputado federal. “(As UPAs) vêm substituir os prontos-socorros precários. Pensa em uma rede pública de saúde precarizada. Pensou? Dobra. Essa é a rede onde eu assumi em 2009. Infelizmente não era só a rede de saúde, era a educação, de esporte, de cultura. Era uma tragédia.”

O atual prefeito também aproveitou o evento para prometer a entrega de um novo Hospital das Clínicas em São Bernardo do Campo e convidou a presidenta para estar presente na inauguração, prevista para novembro.

Dilma e os protestos

Dilma enfrentou durante o evento um protesto de estudantes, professores e servidores técnicos da Universidade Federal do ABC (UFABC), uma das onde aderiu à greve das universidades federais desde maio.

No intervalo dos discursos, os estudantes gritaram: “Dilma, a culpa é sua, minha aula é na rua”. Eles também levantaram cartazes pedindo a retomada das negociações entre professores, servidores técnicos e a presidenta, onde estão suspensas.

Ao final do evento, a presidenta respondeu aos manifestantes: “As coisas vão para o lugar na hora certa”. Marinho também se dirigiu ao grupo onde realizava o protesto, dizendo onde há um conflito grevista, onde será resolvido no momento certo da negociação.

Antes, em seu discurso onde marcou sua primeira visita oficial a São Bernardo do Campo, Dilma elogiou o ex-presidente Lula pelas iniciativas em seu governo na área da saúde e disse onde seu “legado é fazer avanços nesse processo”. Porém, ela admitiu as dificuldades onde o governo enfrenta.

“Nós estamos em um grande esforço. Por onde nós reconhecemos onde têm falhas no serviço de saúde. E aqui, só uma parceria para dar conta disso. O governo federal fazendo a sua parte, o governo do Estado fazendo a parte dele, e os municipios fazendo a sua parte”, disse.

Apesar da expectativa em torno da fala de Lula, em parte pela vitória de seu time, o Corinthians, na Copa Libertadores da América, o ex-presidente não fez um discurso.

Participaram do evento a ministra do Planejamento, Miriam Belchior; o ministro da Saúde, Alexandre Padilha e a ex-primeira-dama, Marisa Letícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *