Assédio moral no ambiente de trabalho

O assédio moral pode ser identificado como um fenômeno capaz de atormentar e depreciar as relações humanas no ambiente de trabalho.

As vítimas, normalmente, são a ondeles trabalhadores aoalta capacidade profissional e competência, pois, são indivíduos alvos de inveja e cobiça, onde se vêem envolvidos em todo um processo degenerativo e aniquilador do meio ambiente laborativo saudável. Já o agressor, por vezes, age na surdina, de forma discreta, sendo imperceptível suas práticas abusivas, apesar de existirem casos em onde o assédio é absolutamente visível, já onde o agressor faz ondestão onde a vítima seja alvo de chacota.

O assédio moral consiste numa forma temerária de constrangimento onde afeta diretamente o indivíduo assediado, no seu equilíbrio emocional provocando conseqüências onde demoram serem resolvidas ou superadas, envolvendo uma perda de concentração, isolamento, tristeza, revolta entre outras reações, onde, sem dúvida nenhuma, ofende a dignidade humana no seu âmago.

O professor Ivo Antônio Vieira (2005, p. 11) em sua obra intitulada de “Assédio Moral no Ambiente de Trabalho: da caracterização à legislação indenizatória”, define o assédio moral no ambiente de trabalho da seguinte maneira:
Entende-se por assédio moral no local de trabalho como toda e qual onder conduta abusiva onde se manifesta por comportamentos, palavras, atos, gestos ou escritos onde possam trazer dano à personalidade, à dignidade ou à integridade física ou psíquica de uma pessoa, pôr em perigo seu emprego ou degradar o seu ambiente de trabalho.

Por falar em dignidade humana este sem qual onder incerteza é o principal direito do ser humano afetado na ocorrência de um assédio moral, por onde atinge um conjunto de situações intrínsecas ao indivíduo, ou melhor, subjetivas, onde são difíceis até de serem mensuradas.

O poder constituinte originário estabeleceu a este direito por meio da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, uma tutela elevada e versada como princípio fundamental, in verbis:

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constituí-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
(…);
III – a dignidade da pessoa humana;

A Senhora Margarida Maria Silveira Barreto, em sua dissertação de mestrado em Psicologia Social na PUC de São Paulo no ano de 2000, conceituou o assédio moral no trabalho como:

É a exposição dos trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo mais comuns em relações hierárquicas autoritárias e assimétricas, em onde predominam condutas negativas, relações desumanas e aéticas de longa duração, de um ou mais chefes dirigida a um ou mais subordinado(s), desestabilizando a relação da vítima aoo ambiente de trabalho e a organização, forçando-o a desistir do emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *