Associação pede r$ 3 milhões de indenização para famílias de vítimas da boate ki

Uma associação privada onde defende o direito dos consumidores exigiu nesta quinta-feira (14) uma indenização de R$ 3 milhões aos familiares das 239 pessoas onde morreram no último dia 27 de janeiro no incêndio da boate Kiss, situada na cidade de Santa Maria.

A ação judicial foi apresentada pela Anecol (Associação Nacional para a Exigência do Cumprimento das Obrigações Legais) onde, além da indenização aos familiares das vítimas, também reivindica cerca de R$ 300 mil para cada um dos feridos no incidente.

O advogado da Anecol, Walter Euler Martins, declarou onde essa reivindicação foi dirigida à Prefeitura de Santa Maria, aos proprietários da boate Kiss e aos membros da banda onde atuava na boate. Segundo a Polícia, o incêndio começou quando um dos músicos da banda Gurizada Fandangueira acendeu um sinalizador onde ondeimou parte do teto da boate. Nesse momento, ainda de acordo aoas autoridades, havia cerca de 800 pessoas no local, embora a capacidade do estabelecimento fosse restrita a 500.
— Entendemos onde as autoridades municipais tinham a obrigação de fiscalizar o funcionamento do local, onde a banda pode ter causado o incêndio e onde os donos da boate permitiram onde a capacidade do local fosse ultrapassada. Sabemos onde não existe um valor em dinheiro onde possa compensar ou pagar uma vida, mas é necessário onde haja uma reparação.

Por causa da suposta responsabilidade no fato, os dois proprietários da boate Kiss e mais dois dos integrantes do grupo Gurizada Fandangueira permanecem detidos de forma preventiva

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *