Bandido é preso com fardas da pm e armas

Ação conjunta das polícias Civil e Militar, Inteligência e apoio das empresas de segurança desarticulou quadrilhas

Uniformes completos da Polícia Militar, fardas de frentistas, um revólver, quatro pistolas, uma escopeta, coletes a prova de balas. Estes foram alguns dos objetos encontrados pela Polícia na casa de mais um envolvido em ataques a carros-forte em Fortaleza. Paulo Laércio Pereira de Freitas, de 27 anos, conhecido como ´Cabecinha´, foi preso em sua residência, no Conjunto Nova Assunção, na Zona Oeste da capital.

Na casa foram apreendidos: um revólver calibre 38, pistolas de calibres Ponto 40, nove milímetros, 765 e 380; uma escopeta de calibre 12 de repetição; dois coletes a prova de balas – um da Polícia e outro da empresa de segurança Transforte; uma balaclava; quatro fardas de frentistas e, ainda, três telefones celulares.

Quadrilha

A prisão de Paulo Laércio aconteceu durante um trabalho conjunto entre a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e o Serviço de Inteligência do Comando Geral da Polícia Militar. Depois de reuniões entre integrantes das duas polícias, com a participação de representantes das empresas de transporte e segurança de valores, planos de ação foram traçados. Isso resultou na identificação de 40 pessoas envolvidas nos 12 roubos a carros-forte já ocorridos este ano.

“As investigações começaram no dia 2 de janeiro, após o primeiro ataque a carro-forte, e não pararam”, afirmou o delegado Jairo Pequeno, diretor do Departamento de Polícia Especializada (DPE).

Segundo Fábio Facó, titular da DRF, as 40 pessoas formam uma mesma quadrilha, subdividida em ´células´, ou seja, grupos menores de assaltantes. Dois destes grupos já foram desarticulados e 17 bandidos presos. Agora, com a prisão de Paulo Laércio, o terceiro grupo passou a ser desarticulado. “Todos os outros envolvidos nos assaltos, que ainda não foram presos, já estão identificados. Muitos com mandado de prisão expedido pela Justiça”, destacou o superintendente da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas. Vinte armas já foram apreendidas com a quadrilha, além de carros e motos.

Processos

Para a Polícia, Paulo Laércio atuava na guarda de parte do armamento e outros equipamentos utilizados pela quadrilha, além de também atuar na linha de frente, quando os roubos aconteciam, trajando fardamento de PM. “O colete e a escopeta apreendidos com ele foram roubados em dois casos recentes de ataques a carros-forte”, ressaltou Pequeno. Paulo Laércio já responde a outros processos, por assalto a um posto de combustíveis, em Trairi, e um latrocínio.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *