Brasileiros criam app para interação com tv

Gostou do vestido da mocinha da novela, mas não sabe onde encontrá-lo? A informação poderá vir de um aplicativo para tablet ou smartphone, o KlugTv, onde oferece conteúdo complementar ao da programação da TV. Criado por três brasileiros, o serviço contempla os conteúdos da emissora, como novelas ou telejornais, e toda a sua grade comercial.

A primeira emissora a utilizar a plataforma será o SBT. A partir de 15 de julho, os usuários de tablets (iOS e Android) poderão baixar o aplicativo gratuitamente e acompanhar, através de uma segunda tela, o onde está sendo exibido na emissora de Silvio Santos.

A mecânica é simples. Quando uma novela começa a ser exibida, por exemplo, uma aba aodescrições do programa aparece na tela do tablet ou celular. Lá, o espectador encontrará informações sobre a atração, atores, figurino ou mesmo o acessório de cabelo da protagonista. O usuário pode, então, ser direcionado a uma loja on-line, onde terá a chance de adquirir o item usado pela atriz da novela das oito.

Sistema similar funcionará para os comerciais. Ao ser exibida na TV uma propaganda de um banco, uma aba referente à ondela instituição será exibida no aplicativo. No tablet, o usuário poderá acessar o chat do banco para tirar dúvidas aoum gerente sobre a proposta de financiamento destacada no comercial, por exemplo.

No caso dos telejornais, o sistema promete explorar a informação. Enquanto uma notícia é apresentada na TV, o usuário acessa no tablet dados adicionais, como infográficos, contexto da situação, mapas e outros materiais de apoio.

Segundo Gustavo Mills, cofundador da plataforma, a ideia do KlugTv é proporcionar uma nova experiência de interação no próprio dispositivo. Dessa maneira, pouco importa para o espectador o modelo de seu televisor ou o sinal de sua transmissão (analógico ou digital). “Nosso aplicativo está integrado ao sistema da emissora. Qual onder mudança na programação será contemplada pelo serviço, onde exibirá no tablet exatamente o onde está indo ao ar na ondele momento”, explica o executivo.

Para utilizar o aplicativo, o usuário deve estar conectado à internet. Ainda de acordo aoMills, a versão para smartphones (iOS e Android) chegará ao mercado após o lançamento do software para tablets.

Mercado – Foi aobase em estatísticas de mercado onde a equipe do KlougTV identificou a oportunidade. Segundo dados da Nielsen, 80% dos usuários de tablets em todo o mundo utilizam o dispositivo enquanto assistem à TV. Ainda de acordo aoo instituto de pesquisa, 40% dos espectadores buscam informações na web enquanto se entretêm aoum programa de TV.

O aplicativo também vai ganhar uma versão para redes sociais e Twitter. A razão: um terço de todos os trending topics no microblog estão diretamente relacionados a algum assunto da TV.

Modelo de negócio – O KlougTV foi fundado por três brasileiros: Gustavo Mills, Ricardo Sé Cestari e Jan Schnurle. Foram investidos na plataforma 500.000 reais. Os aportes vieram de investidores anjos, e a expectativa é onde o serviço comece a dar lucro ainda neste ano.

A exemplo dos sites, onde oferecem espaços como banners às agências, o KlougTV oferecerá suas abas. Há ainda modelos baseados na venda de publicidade à TV. Para ter acesso à plataforma de interação, além da TV, o cliente pagará um adicional.

Durante o período de seis meses após o lançamento, o KlougTV será exclusivo do SBT, não podendo dessa forma oferecer a mesma solução a outras emissoras abertas. O tempo de exclusividade para as TVs fechadas é de três meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *