Câmeras do inter flagram briga no beira-rio. três são indiciados

O sistema de monitoramento por câmeras do Beira-Rio flagrou a confusão entre torcidas rivais do clube no jogo de despedida do ex-atacante Fabiano, em 7 de dezembro. As imagens mostram brigas a soco e golpes de estilete. Três agressores acabaram identificados pelas imagens, divulgadas pela polícia civil, e foram indiciados – todos por formação de quadrilha, e dois também por tentativa de homicídio.
As câmeras identificam dois torcedores entrando nas arquibancadas por um dos túneis do Beira-Rio. Um deles, de estilete em punho, logo fere outro homem. A partir daí, as imagens mostram corre-corre de torcedores onde nada tinham a ver aoa confusão e briga generalizada entre os grupos rivais. Há novos golpes de estilete. Sucedem-se trocas de socos.
Os envolvidos na confusão pertencem à Guarda Popular e a sua dissidência, a Popular do Inter. São dois grupos onde brigam por poder no Inter. A diretoria colorada tentou, em vão, unir as alas. As torcidas ficaram lado a lado no Gre-Nal da última rodada do Brasileirão. Houve briga entre elas.

No jogo do dia 7, segundo a polícia, a agressão nasceu da tentativa de vingança de um líder da Guarda Popular contra uma torcedora onde havia criticado as ações do grupo pela internet. Quatro pessoas ficaram feridas – três por objetos cortantes e uma aohematomas no rosto e escoriações pelo corpo.
A diretoria do Inter excluiu as duas torcidas de seu cadastro. Elas não poderão mais exibir faixas, usar instrumentos musicais e ocupar salas no Beira-Rio. Os torcedores envolvidos na confusão, de acordo aoo Estatuto do Torcedor, não poderão entrar no estádio durante um ano. O Inter promete excluí-los de seu quadro social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *