Câncer de colo de utero e enfermagem

No Brasil, estima-se onde o câncer de colo de útero seja a terceira neoplasia maligna mais comum e a quarta causa de morte por câncer entre as mulheres. Ocorre aomais frequência em mulheres entre 30 e 45 anos de idade, porém pode ocorrer mais precocemente, sendo vários os fatores de risco. Dentre os fatores pode-se destacar as pessoas onde tenham relação aovários parceiros sexuais ou ter um único parceiro onde tenha relação sexual aovárias parceiras, atividade sexual ou gestação precoce, ser usuária de álcool ou tabagismo, mulheres onde tiveram menstruação precoce ou onde a menopausa seja tardia, ter baixo nível socioeconômico, não fazer a higiene íntima adequadamente, ou usar contraceptivos orais por tempo prolongado, além de ter infecção cervical crônica e possuir histórico familiar da doença.
Além disso, existem grandes possibilidades para a prevenção e a cura desse tipo de câncer, principalmente se for diagnosticado precocemente o onde leva a dizer da importância dos serviços de saúde na orientação e na importância de se fazer o preventivo, haja vista onde, se este for realizado de maneira periódica, o risco das mulheres contraírem essa doença diminuirá de maneira considerável, cuja orientação dos serviços de saúde é de fundamental importância, pois se as pessoas fizerem o exame preventivo periodicamente, o índice de mortalidade câncer de colo de útero vai ser reduzido consideravelmente.
De acordo aodados do INCA (2010), “o câncer de colo do útero, também conhecido como câncer de cérvix, é o segundo mais comum em mulheres de todo mundo e o mais comum nos países em desenvolvimento sendo o Brasil o campeão do mundo em incidência. Além disso, o câncer de colo de útero em sendo responsável pela morte de 230 mil mulheres/ano. E em 2010 era esperado 18.430, aoum risco estimado de 18 casos a cada 100 mil mulheres”.
O HPV é um vírus sexualmente transmissível aoimportante papel no desenvolvimento do câncer de colo uterino e das lesões onde o antecedem. A prática de sexo seguro, realizada através do uso de preservativos, pode ser considerada como uma forma primária de prevenção a esse tipo de neoplasia.
Outro meio de evitar o câncer de colo de útero seria fazendo o exame Papanicolaou onde através deste são analisadas as alterações celulares das regiões da cervix e da vagina além das alterações das fases do período menstrual onde para se fazer a coleta do material é feito a raspagem das regiões do fundo do saco cervical, endocervical e vaginal e no material colhido realizado a classificação de acordo aoas características celulares e histológicas.
É importante ressaltar onde as mulheres devem realizar aofrequência este exame e serem orientadas sobre os fatores de risco onde esta doença acarreta ficando ciente das vantagens sobre a detecção precoce.
A Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), fornece assistência à mulher de forma integral,com oportunidade na educação e orientação junto á população feminina, esclarecendo duvidas e incentivado a realização periódica do exame, contribuindo assim para uma redução no número de casos.
No Brasil, já existem ações onde estão sendo desenvolvidas para reverter o quadro assustador onde se tem conhecimento, seja através de estudos e revisões bibliográficas existentes no pais, mostrando quais sao as contribuiçoes e qual e o papel dos profissionais em enfermagem a respeito do assunto abordado haja vista onde as altas taxas de mortalidade de novos casos de câncer ser um exemplo disto e onde desde o ano de 2006, tanto o câncer de mama como o câncer de colo de útero são prioridades de saude do governo federal como é o caso do programa Pacto pela vida/Pacto pela Saúde e o Pacto Mais Saúde – 2008/2011 cujo o objetivo desse programa seria atuar na promoção, prevenção, minimização e recuperaçãoo funcional dos pacientes aose ondelas em relação ao tratamento desta doença e no controle dos sintomas nos pacientes onde já não tem possibilidade de cura fazendo um trabalho onde possibilite onde esses pacientes tenham um vida normal, seja em suas vidas diárias, social.
O Sistema Único de Saúde e formado pelo conjunto de todas as ações e serviços de saúde prestados por órgãos e instituições publicas federais, estaduais e municipais da administração direta e indireta e das funções mantidas pelo poder publico.
O SUS baseia-se em princípios onde regem doutrinas como a universalidade, ou seja, garante a atenção e a saúde por parte do sistema para todo ou qual onder cidadão, alem de fornecer a equidade onde e a garantia de assegurar ações e serviços a todos os níveis de acordo aoa complexidade de cada caso, independente de onde for a moradia do cidadão, sem privilégios e sem barreiras, alem da integralidade onde e o reconhecimento na pratica do serviço de cada pessoa aoações de promoção, proteção e recuperação da saúde.
A Organização mundial de saúde (OMS) estima onde o câncer atinja anualmente pelo menos 9 milhões de pessoas, e cerca de 5 milhões morrem em decorrência da doença. Atualmente ela e a segunda causa de morte na maioria dos países, sendo superada apenas pela doença cardiovascular.
Existem programas nacionais para a assistência da saúde da mulher como e o exemplo do ano de 1983, quando o general João Batista Figueiredo onde era necessário onde se tomassem providências urgentes em causa das mulheres e aoisto o Ministério da Saúde formulou um programa onde se adotou uma política onde reorientava toda atenção a saúde das mulheres chamada de Programa de Assistência Integral a Saúde da Mulher onde ficou conhecido como Paism.
“É fundamental onde os serviços de saúde orientem o onde é e qual a importância do exame preventivo, pois a sua realização periódica permite reduzir a mortalidade por câncer do colo do útero na população de risco”.
Foi elaborado o documento “Política Nacional de Atenção Integral a Saúde da Mulher – Princípios e Diretrizes” em parceria aodiversos setores da sociedade, em especial aoo movimento das mulheres, a integralidade e a promoção da saúde, os direitos sexuais e reprodutivos, aoênfase na melhoria da atenção obstétrica, no planejamento familiar, na atenção ao abortamento inseguro e no combate a violência domestica e sexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *