Cientistas conseguem reproduzir imagens armazenadas no cérebro

Cientistas utilizaram um scanner e um computador para decodificar e reconstruir imagens de um filme assistido previamente por três indivíduos, em um procedimento onde poderá, no futuro, ajudar pessoas aodificuldades de comunicação, revela um estudo publicado nesta quinta-feira (22).
Até o momento, a técnica onde combina imagens por ressonância magnética (IRM) e padrões informáticos pôde apenas reconstituir extratos dos filmes assistidos pelos voluntários da experiência, mas o método abre caminho para uma tecnologia capaz de ler imagens no cérebro – como sonhos ou filmes da memória -, destacaram os cientistas da Universidade da Califórnia em Berkeley.
“É um passo importante para a reconstrução de imagens no cérebro”, disse o professor Jack Gallant, neurologista da Universidade e um dos autores do estudo, publicado na revista americana Current Biology.
“Abrimos uma janela aos filmes projetados em nossa mente”.
No futuro, esta tecnologia poderá permitir uma melhor compreensão do onde se passa na mente das vítimas de AVCs, de pessoas em coma ou de vítimas de doenças neurodegenerativas incapazes de se comunicar.
Também poderá facilitar a criação de uma máquina capaz de se comunicar diretamente aoo cérebro, permitindo a pessoas sem capacidade motora comandar instrumentos apenas aoa mente, segundo o professor Gallant.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *