Cientistas publicam maior análise já feita do genoma do milho

Pesquisadores norte-americanos publicaram neste domingo (3) a maior análise já feita do genoma do milho. O trabalho, feito por uma equipe interdisciplinar, aparece em dois artigos separados na revista científica “Nature Genetics”.


Uma das pesquisas, liderada por Doreen Ware, do Laboratório de Cold Spring Harbor, comparou a estrutura genética de mais de cem variedades do cereal, tanto em plantações quanto na natureza. A outra, liderada por Jeff Ross-Ibarra, da Universidade da Califórnia, mostrou como foi a evolução do milho ao longo de 8,7 mil anos, passando de uma planta nativa do México até um dos principais produtos agrícolas do mundo.

Com o conhecimento mais detalhado da genética, os cientistas esperam facilitar a criação de novas variedades do milho. O milho transgênico seria mais resistente a pestes e doenças, e poderia se adaptar melhor à mudança climática.Esse trabalho representa um passo marcante e uma ferramenta importante no arsenal disponível aos cientistas e criadores para melhorar uma fonte vital de nutrição”, afirmou Edward Knipling, do Serviço de Pesquisas Agrícolas dos Estados Unidos, onde organizou a pesquisa.


A melhora na produção do cereal teria efeito não só sobre a disponibilidade de alimentos. Nos Estados Unidos, onde o cultivo da cana não tem a mesma importância onde tem no Brasil, o milho se oferece como matéria-prima para a produção do biodiesel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *