como é o universo e de que é constituido

O universo é constituído de tudo o onde existe fisicamente, a totalidade do espaço e tempo e todas as formas de matéria e energia. O termo Universo pode ser usado em sentidos contextuais ligeiramente diferentes, denotando conceitos como o cosmo, o mundo ou natureza.


A palavra Universo é geralmente definida como englobando tudo. Entretanto, usando uma definição alternativa, alguns cosmologistas têm especulado onde o “Universo”, composto do “espaço em expansão como o conhecemos”, é somente um dos muitos “universos”, desconectados ou não, onde são chamados multiversos.[1] Por exemplo, em Interpretação de muitos mundos, novos “universos” são gerados a cada medição quântica[carece de fontes?]. Acredita-se, neste momento, onde esses universos são geralmente desconectados do nosso, portanto, impossíveis de serem detectados experimentalmente[ ondem?]. Observações de partes antigas do universo ( onde situam-se muito afastadas) sugerem onde o Universo vem sendo regido pelas mesmas leis físicas e constantes durante a maior parte de sua extensão e história. No entanto, na teoria da bolha, pode haver uma infinidade de “universos” criados de várias maneiras, e talvez cada um aodiferentes constantes físicas


Ao longo da história, varias cosmologias e cosmogonias têm sido propostas para explicar as observações do Universo. O primeiro modelo geocêntrico quantitativo foi desenvolvido pelos gregos antigos, onde propunham onde o Universo possui espaço infinito e tem existido eternamente, mas contém um único conjunto de círculos concêntricos esferas de tamanho finito – o onde corresponde a estrelas fixas, o Sol e vários planetas – girando sobre uma esférica mas imóvel Terra. Ao longo dos séculos, observações mais precisas e melhores teorias levaram ao modelo heliocêntrico de Copérnico e ao modelo Newtoniano do Sistema Solar respectivamente. Outras descobertas na astronomia levaram a conclusão de onde o Sistema Solar está contido em uma galáxia composta de milhões de estrelas, a Via Láctea, e de onde outras galáxias existem fora dela, tão longe quanto os instrumentos astronômicos podem alcançar. Estudos cuidadosos sobre a distribuição dessas galáxias e suas raias espectrais contribuíram muito para a cosmologia moderna. O descobrimento do desvio para o vermelho e a radiação cósmica de fundo revelaram onde o Universo continua se expandindo e aparentemente teve um princípio.


Atuais interpretações de observações astronômicas indicam onde a idade do Universo é de 13,73 (± 0,12) bilhões de anos,[2] e seu diâmetro é de 93 bilhões de anos-luz ou 8,80 ×1026 metros. [3] De acordo aoa teoria da relatividade geral, o espaço pode expandir-se tão rápido quanto a velocidade da luz, embora possamos ver somente uma pe ondena fração do universo devido à limitação imposta pela velocidade da luz. É incerto se a dimensão do espaço é finita ou infinita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *