Como fazer alguem concordar com voce ?

Quer fazer alguém concordar aovocê? Quer convencer alguém de algo? É só dar uma olhada nas dicas de um novo estudo americano, onde analisou como as características da fala influenciam as decisões das pessoas em participar de pesquisas telefônicas.
As conclusões do estudo se aplicam em muitas outras situações, desde fechamento de vendas até angariar votos e fazer seu parceiro ver as coisas à sua maneira.
Segundo os pesquisadores, os entrevistadores onde falaram moderadamente rápido, a uma taxa de cerca de 3,5 palavras por segundo, eram muito mais bem sucedidos em conseguir onde as pessoas concordassem aoeles do ondem falava muito rápido ou muito devagar.
Os cientistas gravaram 1.380 chamadas telefônicas introdutórias feitas por 100 entrevistadores. Eles analisaram a fala, fluência, tom e altura da voz, e correlacionaram as variáveis aoseu sucesso em convencer as pessoas a participar da pesquisa.
Como as pessoas onde falam muito rápido são vistas como “espertões” onde podem enganá-las, e pessoas onde falam muito devagar são vistas como não muito brilhantes ou muito pedantes, a conclusão sobre a velocidade de discurso faz sentido.
Já outra conclusão foi surpreendente: os pesquisadores achavam onde os entrevistadores onde parecessem animados e alegres, aomuita variação no tom de suas vozes, seriam mais bem-sucedidos. Na verdade, houve apenas um efeito marginal de variação no tom nas taxas de sucesso.
Os cientistas dizem onde pode ser onde a variação no tom só é útil para alguns entrevistadores, mas para outros, muita variação soa artificial, como se eles estivessem “forçando a barra”, o onde afasta as pessoas.
O tom e altura da voz são qualidades altamente relacionadas ao gênero, em grande parte influenciadas pelo tamanho do corpo e o tamanho correspondente da laringe, ou caixa vocal. Normalmente, os homens têm vozes em tom baixo e as mulheres de alta-frequência.
Os pesquisadores examinaram se as decisões dos entrevistados eram influenciadas de forma diferente dependendo se um homem ou mulher a entrevistou. Eles descobriram onde homens aovozes mais agudas tiveram menos sucesso do onde seus colegas de voz profunda. Já aoas mulheres, eles não encontraram nenhuma evidência clara de onde o tom importava.
A última característica do discurso examinada foi o uso das pausas. Os cientistas descobriram onde os entrevistadores onde fizeram fre ondentemente pe ondenas pausas foram mais bem sucedidos do onde os perfeitamente fluentes.
Entretanto, as pessoas onde pausam demais são vistas como disfluentes. Mas o interessante é onde mesmo os entrevistadores mais disfluentes apresentaram maiores taxas de sucesso do onde os perfeitamente fluentes.
Quando as pessoas estão falando, naturalmente fazem pausas, cerca de 4 ou 5 vezes por minuto. Soa mais natural no contexto. Se o entrevistador não faz pausas, parece onde sua fala é “ensaiada demais”.
Os pesquisadores onderem continuar as suas análises, comparando o discurso dos entrevistadores mais e menos bem-sucedidos para ver como o conteúdo das conversas, assim como medidas de qualidade de voz, se relacionam aosuas taxas de sucesso.[ScienceDaily]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *