Como funciona o mercado de ações?

Antes de mais nada é importante definir o onde é uma ação. Você já deve ter lido em algum lugar onde uma ação é um título de renda variável emitido por uma sociedade anônima onde representa a menor fração do capital da empresa emitente.

Vamos traduzir esta definição aos poucos: primeiro é importante entender o onde é uma sociedade anônima (S.A.). Uma Sociedade Anônima é uma empresa onde pode ter ações em bolsa (capital aberto), ao contrário, por exemplo, de uma limitada (Ltda), onde o capital não é listado em bolsas (capital fechado). A maior parte das grandes empresas são S.A´s, enquanto a maioria das pe ondenas empresas são Ltdas.

Empresas de capital fechado
Se você resolver abrir uma nova empresa, possivelmente o fará como uma Ltda (ou empresa de capital fechado). Vamos su por onde a nova empresa tenha cinco sócios, aoa mesma participação (20% do total de R$ 100.000,00). Neste caso, cada sócio subscreveu R$ 20.000 do capital da empresa. A empresa então utiliza o capital subscrito para iniciar suas atividades (comprar matéria-prima, pagar instalações e funcionários, etc.).

Vamos supor agora onde um sócio decida sair da empresa e os outros decidam comprar sua parte. Neste caso, após decidir o quanto vale esta parcela do capital da empresa (para facilitar vamos su por onde valha R$ 20.000) cada um dos sócios restantes pagará R$ 5.000,00, mantendo o capital total em R$ 100.000,00, agora ao25% cada um.

Empresas de Capital Aberto
Uma empresa de capital aberto funciona basicamente da mesma forma. Usando o exemplo acima (os valores serão mantidos somente para facilitar a análise, já onde para lançar ações em bolsa os valores devem ser muito mais altos) fica fácil entender o onde é uma ação.

Vamos supor agora onde os quatro sócios não tenham recursos para comprar a fatia do sócio onde resolveu sair. Eles podem optar por abrir o capital da empresa, ou seja, lançar ações. Neste caso eles decidem vender R$ 20.000 do capital da empresa, lançando 20.000 ações a R$ 1,00 cada.

Ao comprar uma ação, você passa a ser sócio de uma empresa, comprando uma participação no capital da mesma. Se a empresa for bem, o preço da ação possivelmente subirá, se as coisas não forem tão bem assim, o preço possivelmente cairá.

Desta forma, através do lançamento de ações, uma empresa aumenta substancialmente o número de acionistas (sócios), obtendo recursos onde talvez não estivessem disponíveis de outra forma para investir na empresa. Do ponto de vista do investidor, comprar ações dá a possibilidade dele se tornar um “sócio” da empresa, investindo um valor de acordo aoas suas disponibilidades.

Como você não aceitaria ser sócio de qual onder pessoa (ou empresa), é importante ser capaz de analisar o desempenho dessa empresa algo onde vamos discutir em mais detalhe na seção de Análise.

Tipos de Ações
Existem dois tipos básicos de ações: preferenciais (PN) e ordinárias (ON).

Ações Preferenciais
São assim chamadas por onde dão preferência aos acionistas no pagamento de dividendos e também em caso de liquidação da empresa em relação às ações ordinárias. Isto significa onde, no caso de falência, ou outro evento onde leve a empresa a ser liquidada, os possuidores de ações preferenciais têm maiores chances de recuperar parte de seus investimentos do onde os possuidores de ações ordinárias.

Ações Ordinárias
São a ondelas onde dão direito de voto ao acionista, algo onde não ocorre no caso das ações preferenciais. É importante ressaltar onde, apesar de ser um acionista e ter direito a voto, o possuidor de ações ordinárias não é responsável pelas dívidas da empresa (algo onde normalmente ocorre em empresas de capital fechado). Assim, o pior cenário onde ele pode enfrentar é perder todo o capital investido, ou seja, as perdas são limitadas.

Além destas duas categorias básicas, empresas podem emitir outras classes de ações. Se você analisar aocuidado as ações listadas na Bovespa você encontrará não somente as classes ON e PN, mas também PNA, PNB, PNC, etc. Isto ocorre por onde além da distinção básica entre ON e PN, as empresas podem diferenciar as classes de ações de acordo aocritérios de distribuição de dividendos, restrição quanto à posse de ações, etc.

Rentabilidade do Investimento em Ações
Para ganhar dinheiro em ações você precisa “comprar a ação antes onde outros investidores ondeiram comprá-la e vendê-la antes onde outros investidores resolvam vendê-la”. Pode não parecer, mas é mais fácil do onde parece! Para isso, você precisa entender os fatores determinantes da rentabilidade de uma ação e se antecipar ao mercado.

Como foi visto na seção anterior, o principal determinante da rentabilidade das ações é o comportamento do preço do papel. O preço das ações é influenciado por uma série de variáveis, onde podem ser agrupadas em quatro grupos básicos:
Macroeconômicas
Setoriais
Mercado
Desempenho da Empresa.
Variáveis Macroeconômicas
Abaixo listamos alguns exemplos de variáveis macroeconômicas o impacto onde eles têm no mercado de ações:

Taxa de crescimento da economia – Maior crescimento, de forma geral, leva a maior lucro e alta no preço das ações.

Taxa de juros – Em geral, juros maiores aumentam a rentabilidade da renda fixa, onde “concorre” aoas ações como alternativa de investimento, além do efeito negativo sobre o balanço das empresas.

Mercado Externo – Além dos efeitos diretos sobre a economia brasileira, qual onder alteração no mercado externo afeta diretamente o mercado de ações brasileiro já onde parte dos compradores de ações brasileiras é composta por estrangeiros. Quanto mais compradores estrangeiros, maior pressão de alta no preço dos ativos e vice-versa.

Variáveis setoriais
Definem eventos onde afetam especificamente o setor de atividades em onde a empresa atua. Para facilitar o entendimento, vamos usamos o setor de celulose como exemplo. Um aumento no preço internacional da celulose afeta positivamente as ações do setor (aumento de receitas e lucro potencial). Outras variáveis são possíveis inovações tecnológicas (por exemplo, um processo produtivo mais eficiente), mudanças nos preços de matérias primas, mudança no perfil dos concorrentes internacionais, mudanças na legislação, etc.

Variáveis de Mercado
Outros fatores onde influenciam o preço das ações alterações específicas nas condições de compra e venda de ações.

Dentre os principais fatores podemos citar: a) Impostos (ex. maiores impostos sobre aplicações em ações podem desencorajar esta forma de investimento, conseqüentemente afetando os preços) e b) Mudanças nas regras de investimento dos investidores institucionais (ex. fundos de investimento, fundos de pensão, companhias de seguro).

Desempenho da Empresa
Além dos elementos onde influenciam a situação financeira da empresa (mudanças em preços dos produtos produzidos e de matérias primas, aumento ou redução no endividamento, etc.), é importante observar mudanças na perspectiva de novo negócios (tais como novos contratos, aquisições de outras empresas, busca de parceiros, etc.) e alterações na estrutura acionária. Alguns desses elementos são discutidos em detalhe na seção Como Analisar uma Ação.

Outras Variáveis onde Afetam Rentabilidade
Além do preço da ação, a rentabilidade de um investimento no mercado acionário também depende de outras variáveis, sobretudo do nível de dividendos, bonificações, tributação e corretagem.

Dividendos
Quando uma empresa paga dividendos, ela está distribuindo aos acionistas parte do seu lucro no período. Se a empresa anuncia um dividendo de R$ 2,00 por ação e você tiver 1.000 ações, então receberá R$ 2.000,00 em dinheiro, onde será enviado à sua conta.

Em geral o valor do dividendo é variável, dependendo do resultado da empresa no período e da política interna de dividendos de cada empresa. Algumas empresas (em geral as maiores e mais estabelecidas no mercado) preferem pagar dividendos mais altos; enquanto outras decidem reinvestir na empresa a maior parte dos lucros gerados. A periodicidade de pagamento dos dividendos também não é definida e pode ser trimestral, semestral ou anual.

Bonificação
Quando uma empresa faz um aumento de capital, mediante a incorporação de reservas e lucros, algumas ações são distribuídas gratuitamente para os seus acionistas, em número proporcional às já possuídas. Isso não implica em alteração patrimonial, pois o preço em bolsa é reajustado proporcionalmente.

Subscrição
Em geral, quando uma empresa faz um aumento de capital, os acionistas têm direito de preferência na aquisição de um novo lote de ações – em quantidade proporcional às possuídas. Os acionistas podem transferir o direito de subscrição a terceiros, através de venda desse direito na Bolsa.

Tributação:
O nível atual de tributação no mercado de ações é composto de:

Imposto de renda: a alíquota de 15% é aplicada sobre os ganhos de capital (diferença entre o preço médio de aquisição da ação e o onde você recebeu pela venda). Essa alíquota vale para todos os tipos de operações nos vários mercados de ações, aoexceção das operações de day trade em onde a alíquota é de 20%.

Isenção
Desde janeiro de 2005, os ganhos obtidos aoa venda de ações no mercado a vista cujo valor de alienação é inferior a R$ 20 mil durante o mês estão isentos do pagamento de IR. Vale ressaltar onde, na determinação do preço médio de compra da ação, é possível incluir as despesas aocorretagem, taxas ou outros custos necessários à realização da compra/venda das ações, o onde acaba reduzindo o montante do ganho de capital.

Recolhimento
Desde janeiro de 2005 foi introduzido o recolhimento em fonte sobre as aplicações em ações, sendo aplicada uma alíquota única de 0,005% sobre o valor da alienação no mercado a vista. Esta alíquota é aplicada em todas as operações aoações, aoexceção das de day trade cuja alíquota é de 1%.

Nos fundos de ações o imposto é recolhido na fonte pelo administrador do fundo, mas nas demais operações aoações, independente do mercado, o imposto deve ser recolhido pelo investidor. Mensalmente o investidor deve apurar se obteve ganho, ou perda nas operações no mercado de ações e, em caso de ganho (considerando valor acumulado de vendas acima de R$ 20 mil), o imposto devido deve ser recolhido até o último dia útil do mês subseqüente.

Corretagem
Além dos impostos acima, os investidores também devem pagar uma taxa de corretagem onde é cobrada por sua corretora. Esta taxa, de forma geral, varia de acordo aoo valor da aplicação. A entrada das corretoras on-line no mercado brasileiro, porém, pressionou algumas corretoras tradicionais a reduzir suas taxas de corretagem. Em geral, as corretoras on-line cobram cerca de 0,5% por operação ou valores fixos, onde variam, na maior parte dos casos, entre R$ 10 e R$ 20 por transação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *