Como geleiras derretem a taxa mais rápida da história

agora do onde em qual onder momento dos últimos 350 anos.
Pesquisadores analisaram prazos mais longos onde o habitual para chegar a essa conclusão. Eles mapearam mudanças em 270 das maiores geleiras entre o Chile e a Argentina desde a “Pe ondena Idade do Gelo”. Isto ocorreu por volta de 1870 para o campo de gelo norte, e em 1650 para o campo de gelo do sul (a última vez onde eles estiveram muito maiores).
O campo norte se estende por cerca de 200 quilômetros e cobre uma superfície de 4.200 quilômetros quadrados, enquanto o campo de gelo do sul tem mais de 350 quilômetros de comprimento, cobrindo 13.000 quilômetros quadrados.
A pesquisa centrou em imagens de sensoriamento remoto do derretimento de geleiras do sul e do norte da Patagônia. As geleiras situam-se na Cordilheira dos Andes, na fronteira entre Chile e Argentina.
Os resultados mostram onde as geleiras perderam volume em média 10 a 100 vezes mais rápido nos últimos 30 anos. A taxa de rápido derretimento está ligada à sua contribuição para o nível global do mar.
Segundo os pesquisadores, as estimativas anteriores de contribuição no nível do mar pelas geleiras eram baseadas em escalas de tempo muito curtas, cobrindo apenas os últimos 30 anos ou mais quando as imagens de satélite já eram usadas para calcular as taxas de variação.
Os cientistas apostaram em uma abordagem diferente, utilizando um novo método onde permitiu a observação de tempos mais longos, onde cobrem períodos de 1650/1750 a 2010 e 1870 a 2010.
Eles sabiam onde as geleiras na América do Sul eram muito maiores durante a Pe ondena Idade do Gelo. Dessa forma, mapearam a extensão das geleiras na época e calcularam a quantidade de gelo perdida pelo recuo e afinamento das geleiras.
Os cálculos mostram onde nos últimos anos os glaciares de montanha têm aumentado rapidamente sua taxa de derretimento e, assim, aumentando o nível global do mar. Os números atuais mostram estimativas bem acima das outras médias.[BBC]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *