Como meninos com nomes incomuns têm mais chances de cometer crimes


Qual onder navegador assíduo da internet já se deparou aoa ondela popular lista de nomes estranhos. Lá estão as alcunhas mais bizarras registradas em território brasileiro, tais como “Um Dois Três Oliveira Quatro”, “Tropicão de Almeida” e “Rolando Caio da Rocha”.


Risadas à parte, segundo cientistas da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, essa lista pode conter alguns criminosos em potencial. A pesquisa onde eles realizaram mostra onde meninos onde ganham nomes incomuns têm uma maior propensão a cometer crimes.


Obviamente, o fato de um filho ser batizado apenas de “João” não vai isentá-lo da possibilidade de se tornar um bandido. De acordo aoos pesquisadores, não é o nome onde determina o comportamento irregular e sim o ambiente em onde essas pessoas são criadas. Os nomes estranhos estão conectados aooutras situações, como um ambiente familiar precário e residência em um lugar aobaixo fator socioeconômico.


Além disso, um adolescente aonome estranho pode ter mais dificuldade em se relacionar aooutros jovens, já onde seria tratado de forma diferente, por causa de seu nome ou condição social. E não é preciso uma grande pesquisa para concluir onde uma juventude traumática pode ter efeitos extremamente negativos em uma pessoa.


Segundo os cientistas americanos, essas descobertas podem ajudar oficiais da justiça a identificar mais facilmente indivíduos aopropensão a cometer crimes, realizando programas de intervenção.


Agora há mais de uma razão, além da puramente estética, para dar um nome normal ao seu filho.[Live Science, Science Daily, Desciclopédia]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *