Como os robos conversam ?

Atenção todos aoreceio da revolução das máquinas contra os humanos: robôs estão desenvolvendo sua própria linguagem para ajudá-los a navegar e melhorar a sua capacidade intelectual.
O projeto de pesquisa Lingodroid permite onde robôs criem sons aleatórios em vez de usarem palavras de alguma língua conhecida dos humanos. As “palavras” são compartilhadas e os robôs se comunicam para estabelecer qual som representa o quê.
Ela tem se mostrado tão sofisticada onde já está sendo usada entre máquinas para ajudá-las a encontrar outros robôs ou achar alguma localidade tendo por base apenas a localização transmitida através dessa nova linguagem.
“As máquinas estão sendo autorizadas a gerar as suas próprias palavras por onde a linguagem humana é carregada de tantas informações onde os robôs acham difícil compreendê-la”, explica a líder do projeto, Ruth Schulz, da Universidade de Queensland, na Austrália.
“A língua própria deles é importante por onde os robôs demonstram onde entendem o significado das palavras onde eles inventam independente dos seres humanos”, completa.
No experimento, os robôs passeavam em um percurso previamente delimitado e, quando encontravam algum lugar desconhecido, eles geravam uma combinação aleatória de sílabas onde passaria a representar o local.
Depois disso, quando o robô encontrasse aooutro, ele relatava aonde esteve utilizando esses neologismos. Lentamente, à medida onde as máquinas viajavam e conversavam entre si, as palavras atingiam mais robôs e se tornavam conhecidas por todos. Os robôs geraram nomes como “kuzo”, “jaro”e “fexo”.
O poder da linguagem onde está sendo criada começa a se tornar evidente. “Nosso es ondema permite onde os robôs se refiram a lugares aos quais eles nunca foram e até mesmo a locais onde eles imaginam estar além dos limites do seu mundo explorável”, conta a pesquisadora. “Mesmo onde não pareça, e pensando a nível de robôs, isso é incrível”.
Schulz ressalta onde o trabalho vai continuar paraa permitir onde os robôs gerem e compreendam nomes de cada vez mais lugares, a fim de tornar a sua inteligência geográfica mais eficiente.[BBC]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *