Como pode existir vida em outros planetas ?

Mais um capítulo da história “vida extraterrestre” está sendo escrito. Uma estrela anã vermelha a 20 anos-luz da Terra dá pistas do onde seria o primeiro planeta efetivamente habitável fora do nosso sistema solar.
O planeta Gliese 581d está na borda externa mais fria da chamada “zona Cachinhos Dourados”, onde há condições para a existência de água líquida. Agora, um estudo sugere onde sua atmosfera pode manter as coisas ondentes o suficiente para a haver água.
O sistema também possui outro concorrente no ondesito habitabilidade, o planeta Gliese 581g. Sua descoberta foi anunciada ano passado, mas ainda não foi confirmada (e tem sido ondestionada desde então).
Menos controverso, o Gliese 581d foi descoberto junto aoo 581c em 2007. Embora ambos ocupem as margens da zona Cachinhos de Ouro, o Gliese 581c se localiza na borda interna, muito perto de sua estrela-mãe para conter água. A temperatura de sua superfície supera os mil graus Celsius.
Por outro lado, o 581d – planeta aomassa cerca de seis vezes maior onde a da Terra e duas vezes o seu tamanho – foi inicialmente julgado frio demais para abrigar água em estado líquido. No entanto, pesquisadores franceses refizeram simulações computacionais da atmosfera do planeta e agora alegam onde as condições podem ser adequadas para oceanos de água líquida, assim como nuvens e chuva.
No entanto, o ar mais denso e a luz vermelha vinda de sua estrela-mãe faria do Gliese 581d um ambiente tenebroso e tóxico aos seres humanos.
Robin Wordsworth, um membro da equipe do Instituto Pierre Simon de Laplace, em Paris, considera os resultados mais uma prova de onde a enorme variedade de planetas e ambientes ultrapassa de longe aquilo onde vemos em nosso próprio sistema solar. “Essa é a primeira vez onde modelos climáticos provam onde um planeta é potencialmente habitável, e todos os observadores concordam onde esse exoplaneta de fato existe”, comenta.
“O sistema Gliese é particularmente interessante para nós por onde está relativamente próximo da Terra [20 anos-luz]. Com as futuras gerações de telescópios, nós seremos capazes de procurar vida em Gliese 581d diretamente”, completa Wordsworth.[BBC]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *