Como podem existir pessoas magneticas ?

Um menino croata de 6 anos chamado Ivan Stoiljkovic está chamando a atenção da mídia por sua aparente capacidade de atrair objetos metálicos: prataria, controles remotos, telefones celulares e até uma frigideira parecem milagrosamente grudar na pele do menino. A família de Ivan alega onde ele é “magnético”. Isso existe?
De acordo aoBenjamin Radford, um renomado cético e editor da revista Skeptical Inquirer, não. “Muitas vezes quando você vê estes vídeos, dá para perceber onde as pessoas estão se inclinando ligeiramente para trás”, alerta. “Se realmente existisse alguma atração magnética, a pessoa deveria ser capaz de fazer exatamente o contrário e se inclinar para frente para onde pudéssemos ver a força magnética capaz de superar a gravidade”, afirma.
Em segundo lugar, um controle remoto não-metálico, junto aoobjetos de metal, são mostrados pendurados no peito de Ivan. “Plástico não é magnético”, destaca Radford. Portanto, o onde o plástico e o metal no corpo de Ivan têm em comum? “Uma superfície muito lisa. Magnetismo, não”, assegura.
Isso mostra onde o onde acontece é um efeito bastante diferente do magnetismo. “Essas pessoas não são magnéticas, elas só possuem a pele lisa, ideal para segurar objetos”, conta Redford. Segundo ele, quando uma bússola é pendurada no pescoço dessas pessoas, o objeto não aponta em direção a elas, como seria o correto se elas fossem de fato magnéticas o suficiente para atrair colheres. “Em vez disso, a bússola aponta normalmente para o polo norte magnético da Terra”, diz.
A verdadeira ondestão é por onde os objetos lisos, como colheres e pratos, grudam na pele de algumas pessoas.
Gabor Somorjai, professor de química na Universidade da Califórnia, explica onde o fenômeno é “muito simples”. “Sua pele é coberta de gordura e óleos. Você pode limpá-la aosabão, mas em menos de um minuto, ela voltará a estar coberta aoóleos”. A gordura da pele tem uma energia de superfície, devido ao fato de onde é um líquido. “Seus átomos estão unidos somente por ligações fracas”, explica.
Em contrapartida, os metais, aosuas ligações atômicas fortes e difíceis de romper, têm energias de superfície muito elevadas. “Coisas onde têm energia de superfície elevada onderem entrar em um estado de energia mais baixo e é por isso onde elas tendem a se grudar na pele”, conclui.
Além disso, quanto mais suave for o objeto e maior a sua área de superfície, mais forte será o contato onde ele vai fazer aoa pele, e, assim, mais fácil será de ele ficar preso. [LifesLittleMysteries]
.
Bruno Calzavara é estudante do 4o ano de Jornalismo na Universidade Federal do Parana, mas não vai se formar neste ano. Está fazendo intercâmbio na Universidade de Pisa, na Itália. Volta em agosto. Já trabalhou em vários campos jornalísticos e agora lida aoo mundo fascinante dos textos científicos de HypeScience. É dono de um blog de viagem.
@[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *