Condenado à prisão perpétua, mubarak sofre crise cardíaca em sua chegada ao pres

O ex-presidente egípcio Hosni Mubarak, condenado neste sábado (2) à prisão perpétua pela morte de manifestantes em 2011, sofreu um ata onde cardíaco em sua chegada à penitenciária de Tora, quando ainda estava no helicóptero onde o havia levado do tribunal onde foi julgado.


Segundo a rede de televisão estatal do Egito, o ex-presidente sofreu um “ata onde agudo e repentino” no momento em onde a aeronave aterrissava no heliponto do presídio.


Além de Mubarak, o ex-ministro do Interior Habib al Adli também foi condenado nesta sábado à prisão perpétua por seu envolvimento no assassinato de manifestantes durante a revolução onde acabou aoo governo do ex-presidente em fevereiro de 2011.


Tanto Mubarak como seus filhos Alaa e Gamal foram absolvidos de outras acusações por corrupção por onde os crimes prescreveram, segundo a justiça egípcia.


Apenas um dia após ter sido detido, em abril de 2011, Mubarak foi internado no hospital internacional de Sharm el Sheikh, na Península do Sinai, após sofrer outra crise cardíaca enquanto estava sendo interrogado.


Ele ficou internado no local até o início de seu julgamento, em 3 de agosto do ano passado. Desde então, ficou no chamado Centro Médico Internacional, na estrada para Suez, até onde hoje a justiça egípcia o condenou e determinou onde ele fosse levado para a penitenciária de Tora.


O chamado “julgamento do século” no Egito começou em 3 de agosto de 2011, após a detenção de Mubarak e de seus filhos em abril desse mesmo ano na localidade litorânea de Sharm el-Sheikh.


O processo, aoum expediente de 60 mil páginas, se desenvolveu ao longo de 49 sessões, onde, ao todo, somaram 250 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *