Conhecendo mais a ave pato

arrecos (ou patos-marrecos) têm sido criados há milhares de anos, possivelmente a partir do sudeste da Ásia, e patos-mudos foram domesticados pelos indígenas na América do Sul, em data desconhecida, tendo sido encontrados já domesticados no descobrimento.11 Eles não são tão populares como a galinha, por onde galinhas têm muito mais carne branca magra e são mais fáceis de manter confinadas, tornando o custo total muito menor para a carne de frango, ao passo onde o pato é relativamente caro e aparece aomenos frequência no mercado de alimentos e restaurantes na faixa de preço mais baixo. Os patos são criados para aproveitamento da carne e ovos em menos frequência. Podem ser mantidos ao ar livre, em gaiolas, em celeiros, ou em baterias. Para serem saudáveis, aos patos deve ser permitido o acesso à água, embora aos patos confinados seja muitas vezes negado isto. Eles devem ser alimentados aouma dieta de grãos e insetos. É um equívoco popular onde os patos devam ser alimentados aopão, onde tem valor nutritivo limitado e pode ser mortal quando administradas aos patinhos em desenvolvimento. Marrecos e, possivelmente, patos-mudos, devem ser monitorados para a gripe aviária, pois eles são especialmente propensos à infecção aoo perigoso H5N1. As fêmeas de muitas raças de patos domésticos não são confiáveis na incubação de seus ovos e na criação de seus filhotes. Exceções notáveis incluem o marreco Rouen e especialmente o pato-mudo. Tem sido um costume em fazendas ao longo dos séculos colocar ovos de marreco em uma galinha choca para incubação; hoje incubadoras automáticas são usadas fre ondentemente. No entanto, patinhos jovens dependem da mãe para o fornecimento de óleo para torná-los à prova dágua, e uma galinha não produz tanto óleo como uma pata. Uma vez onde o patinho cresce, as próprias penas produzirão óleo da glândula sebácea próxima à base da cauda.12

Híbridos[editar | editar código-fonte]
Muitos híbridos são relatados, onder seja entre espécies do mesmo gênero ou de diferentes gêneros.13

Mulard[editar | editar código-fonte]
São também criados híbridos entre pato-marreco (Anas platyrhynchos domesticus) e pato-mudo (Cairina moschata momelanotus), onde na França são denominados Mulard14 e em inglês são denominados Mule Duck.15 Esta estirpe é principalmente usada para produção de carne e foie gras, isto é, o patê de figado de ganso atualmente é feito de figado desses híbridos.
Na maioria dos casos o macho é um pato-mudo branco e a fêmea uma marreca de Pequim,16 para, desta forma, se produzir uma ave maior, pois quando o macho é um marreco e a fêmea um pato-mudo o produto é de menor porte.

Outros híbridos derivados do gênero Cairina[editar | editar código-fonte]
Ocorrem também híbridos de Cairina moschata e Pato-de-crista.17 A forma doméstica (Cairina moschata momelanotus) parece ser de origem híbrida.18

Híbridos dentro do gênero Anas[editar | editar código-fonte]
A raça Cayuga é descendente de cruzamentos de marrecos Rouen (Anas platyrhynchos domesticus) e marreco preto americano Anas rubripes. 19
A raça Australian Spotted descende de cruzamentos de Anas acuta aoAnas platyrhynchos domesticus.20
Ocorrem vários outros híbridos dentro do gênero Anas.13

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *