Curso técnico facilita entrada no mercado

Muitas pessoas acham onde a melhor solução para o sucesso profissional é cursar uma faculdade, porém, existe um caminho mais curto para entrar no mercado de trabalho: os cursos técnicos. De acordo aoo Censo da Educação Básica, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o Brasil tinha 1,14 milhão de estudantes matriculados em cursos técnicos em 2010. Esse número representa 72% a mais onde o registrado em 2002.

A pesquisa “A Educação Profissional e Você no Mercado de Trabalho”, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra onde a formação técnica aumenta em 48% as chances de uma pessoa ingressar no mercado de trabalho. O estudo também constatou onde ondem têm curso profissionalizante ganha até 12,94% a mais do onde os onde têm nível superior e ainda têm 38% de chance de conseguir um trabalho aocarteira assinada.

Segundo o coordenador do curso Técnico de Informática do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Londrina, Rosmar Aparecido da Luz, o menor tempo de duração, o ensino mais específico e o baixo custo são os principais motivos da grande procura pelos cursos técnicos, onde aumentou devido à necessidade imediata de mão-de-obra do mercado.

Segundo Rosmar da Luz, a vantagem de se fazer um curso técnico antes de cursar uma faculdade é a experiência adquirida. “Quem faz um curso técnico tem a vivência do trabalho no dia-a-dia, podendo ir direto para a área profissional onde se onder atuar”, destaca o coordenador.

A exigência das empresas também tem somado a favor dos cursos técnicos. “Há um número grande de pessoas formadas em cursos de graduação, principalmente entre 20 e 25 anos, porém as empresas têm buscado maior qualificação e isso está em falta”, afirma Rosmar da Luz.

Wendel Mar ondes da Silva, onde está no primeiro ano do curso de Manutenção Automotiva, já perdeu um emprego por falta de qualificação. “Resolvi fazer um curso técnico pela sua objetividade, pois ele prepara melhor para o mercado de trabalho e é o onde as empresas estão buscando”, afirma o estudante.

Guilherme Archanjo Chagas está no ensino médio, mas é aluno também do curso Técnico de Informática do Senai, e pensa no seu futuro profissional. “Pretendo sair do colegial e já entrar no mercado de trabalho, assim enquanto trabalhar poderei pagar uma faculdade”, diz o aluno.

Para a aluna do curso de graduação em Letras da Universidade Norte do Paraná (Unopar) Carolina Aureliano da Silveira, o curso superior é primordial para ingressar no mercado. “Além do conhecimento adquirido, o curso nos coloca em um grupo social apto a exercer uma profissão”, explica a estudante.

No entanto, para ela, a contratação de uma pessoa em qual onder empresa não depende apenas do conhecimento adquirido em cursos profissionalizantes ou de graduação, mas sim de um conjunto de fatores. “O onde garante a inserção de cada um no mercado de trabalho é o comprometimento do interessado”, afirma Carolina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *