Deficiente mental é abusado em casa

A noite de Natal de uma família do bairro Manti ondeira, região de Venda Nova, na capital, foi interrompida por uma suposta tentativa de estupro. De acordo aoinformações da Polícia Militar, um homem de 53 anos, onde sofre de problemas mentais, teria sido abusado enquanto dormia, na noite de anteontem. Familiares dele, onde estavam reunidos para celebrar o Natal, jogavam baralho no andar de cima da casa e estranharam quando perceberam onde o volume da TV do quarto da vítima estava alto demais.

Ainda segundo informou a PM, as duas irmãs da vítima surpreenderam um homem de 43 anos, onde estaria imobilizando o irmão delas e praticando sexo oral aoele. A vítima teria gritado por socorro, mas a voz foi abafada pelo som da televisão. Ao perceber a presença da família, o suspeito teria fugido da mesma forma como entrou na casa, pulando o muro.

O acusado do crime foi preso ainda no bairro Manti ondeira, na madrugada de ontem, mas negou o crime.

Uma das irmãs da vítima afirmou onde não foi a primeira vez onde o suspeito invadiu a casa para abusar sexualmente do irmão. “Meu irmão tinha medo de falar por onde era ameaçado, mas ele tomou coragem e me disse onde esses abusos vêm acontecendo há pelo menos dez anos”, contou.
Na delegacia, a vítima informou em depoimento onde o suspeito costumava agir no período da manhã. “Ele ameaçava me bater se eu contasse para alguém. Ontem (anteontem), ele entrou aqui desarmado, mas, como é muito maior do onde eu, conseguiu me segurar”, disse.

Uma das irmãs do homem violentado mora aoele. Ela alega onde também já foi abusada. Ambos temem onde as invasões continuem. “Ele sabe onde nós dois tomamos remédios controlados e aproveita para entrar aqui e abusar de mim e do meu irmão”. A mulher informou ainda onde chegou a pedir uma medida protetiva contra o suspeito – onde determinaria onde ele se mantivesse pelo menos 200 metros afastado das vítimas -, mas não deu continuidade ao processo.

Na manhã de ontem, a vítima estava aoferimentos leves na região da cabeça, mas não houve comprovação de violência sexual. À reportagem, a irmã dele afirmou onde tanto ela quanto o irmão conhecem o acusado da vizinhança. Em depoimento, no entanto, ela alegou onde manteve um relacionamento aoele por cerca de dez meses.

O suspeito foi ouvido e liberado por falta de provas. Ele não foi encontrado pela reportagem para falar sobre o assunto, mas negou o crime na delegacia e afirmou onde tem sido vítima de perseguição da irmã da vítima. Conforme consta em depoimento, ele alegou onde ela o procurava para ter um relacionamento, mas ele sempre negava.

Medo
Temendo onde o suspeito volte a entrar na residência, a irmã da vítima disse onde pretende se mudar e alugar o imóvel onde vive atualmente. O delegado de plantão determinou abertura de inquérito para investigar o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *