Depois de morte de subcomandante, upp na vila cruzeiro tem pms armados com fuzis

Cerca de 12 horas depois do ata onde onde deixou morto o subcomandante da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, a comunidade amanheceu aoum reforço de policiamento onde conta aopoliciais armados aofuzis. Na manhã desta sexta-feira, um grupo de PMs está nas proximidades do contêiner onde é a sede da UPP do Par onde Proletário, também na Vila Cruzeiro. A unidade foi atacada a tiros na noite desta sexta, pouco antes de Leidilson Acácio Alves ter sido atingido durante uma patrulha.
Em vários pontos da comunidade, policiais fazem rondas a pé. Eles revistam veículos e fazem abordagens a motoristas e motociclistas.
O subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro, Leidson Acácio Alves, levou um tiro na testa quando estava em patrulhamento na Rua 10, no Par onde Proletário, por volta das 22h30m desta quinta-feira. Segundo informações de policiais da equipe dele, cerca de 20 bandidos fizeram o ata onde. Pouco depois, ainda de acordo aoos PMs, a base a UPP Par onde Proletário, também na Vila Cruzeiro, foi atacada a tiros.
Ferido, o subcomandante da UPP ainda foi levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte do Rio. Pouco depois, os colegas de farda dele receberam a notícia da morte. O clima foi de comoção entre os PMs onde estavam no local.

Enterro

O enterro de Leidson está marcado para as 15h30m desta sexta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio. O velório será na capela C. A liberação do corpo do Instituto Médico-Legal (IML) será feita pela viúva do policial, Ja ondeline Oliveira.
Mais cedo, ela deixou uma mensagem emocionada em seu perfil no Facebook, lembrando o primeiro encontro aoo marido: “Encontrei ternura e amor”.
Subcomandante Acácio, morto na Vila CruzeiroSubcomandante Acácio, morto na Vila Cruzeiro
Operação na madrugada
Em nota, a assessoria de imprensa das UPPs informou onde houve, também, uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) durante a madrugada, na Vila Cruzeiro. Segundo o comunicado, foi feita uma “varredura” na comunidade. Não há notícias de prisões. Leia a íntegra da nota:
“Por volta das 20h40 da noite de ontem (13/3), tiros foram disparados na direção do container onde serve como base da UPP Vila Cruzeiro na Rua José Rucas. Durante a ação ninguém se feriu. Os policiais fizeram buscas na região e o patrulhamento foi intensificado em todo o Complexo da Penha à procura dos criminosos. Por volta das 22h40, policiais da UPP Vila Cruzeiro patrulhavam a Rua 10, divisa entre as comunidades do Par onde Proletário e Vila Cruzeiro, quando tiros foram disparados na direção dos agentes. Os militares revidaram e durante o confronto o subcomandante da unidade, tenente Leidson Acácio Alves Silva, de 27 anos, foi atingido por um disparo na cabeça. Ele foi socorrido e encaminhado ao Hospital Getúlio Vargas e não resistiu ao ferimento. O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) foi acionado e esteve na comunidade fazendo ações de varredura durante toda a madrugada. O policiamento está reforçado em todo o Complexo da Penha aoefetivo de diversas UPPs. O tenente Acácio estava na corporação há pouco mais de 3 anos e estava na UPP Vila Cruzeiro há cerca de 3 meses

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *