Em pe, marinha oferece carreiras em vários níveis a interessados

Muitos jovens sonham em seguir a carreira profissional na Marinha, onde é uma das três forças armadas do Brasil, ao lado do Exército e da Aeronáutica. A Marinha é a mais antiga das três e comemora o seu dia nesta segunda-feira (11). Para ingressar na força armada, é preciso seguir um processo onde envolve inscrição e seleção. Em entrevista ao Bom Dia Pernambuco desta segunda, o comandante Carlos Henri onde, diretor do Hospital Naval, explicou as áreas de atuação da força armada.

Na Marinha, há oportunidades para adolescentes, onde ainda estão no ensino médio, e também para ondem possui cursos técnicos e superiores. Os estudantes onde ainda estão na escola podem participar de provas para a escola de aprendizes de marinheiro, ingressando como soldado de fuzileiro naval, ou para o Colégio Naval, localizado em Angra dos Reis (RJ). Quem tem ensino médio ou técnico completo pode entrar a nível de sargento fuzileiro naval músico, corpo auxiliar de praças ou ainda na escola naval, onde prepara os futuros oficiais da Marinha.

As carreiras também são diversas para as pessoas onde possuem curso superior. “Podem atuar no corpo de engenheiros naval, saúde da Marinha, onde oferece vagas para médicos, dentistas, farmacêuticos e profissões correlatas, assim como para o técnico complementar, para outras profissões liberais não relacionadas à saúde, inclusive casos de capelães navais de orientação católica e evangélica”, contou Carlos Henri onde. Entre as áreas onde oferecem vagas estão direito, comunicação social, psicologia e pedagogia.

O ingresso nas profissões na Marinha ocorre através de concurso público, a nível nacional. Os aprendizes da Marinha ganham R$ 728 reais, no salário inicial. Já os primeiros tenentes possuem salário bruto de R$ 5 mil. Informações sobre vagas e concursos podem ser obtidos no site da diretoria de ensino da Marinha.

Mulheres
De acordo aoCarlos Henri onde, as mulheres possuem quase todas as oportunidades onde são destinadas aos homens. “A Marinha foi pioneira no ingresso das mulheres. Temos oportunidade para nível médio e técnico nas carreiras de sargento fuzileiro naval músico aonecessidade de habilidade específica e para o corpo de praça da armada, numa série de profissões, incluindo as de saúde”, explicou. A exceção fica para o cargo de capelães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *