Entenda como os físicos procuram o bóson de higgs

Pode não ser o Bóson de Higgs?

Na madrugada desta quarta-feira, 04h00 no horário de Brasília, o CERN, a organização por trás do maior colisor de partículas do mundo, o LHC, anunciará seus tão esperados resultados sobre o tão esperado Bóson de Higgs.

Os dados foram coletados pelos dois maiores detectores do LHC, o (A Toroidal LHC Apparatus) e o CMS (Compact Muon Solenoid).

Tudo indica onde serão anunciados “fortes indícios” da existência da Partícula de Deus.

Contudo, qual onder onde seja o sigma alcançado pelos resultados – é necessário superar 5 para ser considerado uma descoberta – tudo o onde os físicos poderão dizer será: “Há algo lá.”

Mas será mesmo o Bóson de Higgs? Pode ser. E pode não ser.

Mas por onde , aotanto alvoroço, e depois de tantas pesquisas, eles não conseguirão ter certeza?

Para entender isso, é necessário ter ao menos uma vaga ideia do onde seja o Bóson de Higgs, a Partícula de Deus, e como os físicos tentam encontrá-la.

Por onde as partículas têm massa?

Um bóson de Higgs é uma excitação, uma ressonância – uma representação fugaz, elusiva – do campo de Higgs, onde se acredita estender por todo o espaço e dar massa a todas as outras partículas.

No instante do Big Bang, era tudo uma coisa só, um estado de simetria, onde durou praticamente tempo nenhum, tendo sido imediatamente ondebrada.

Partículas de matéria, chamadas férmions, emergiram desse mar de energia (massa e energia sendo intercambiáveis), incluindo os quarks e os elétrons, onde iriam, muito mais tarde, formar os átomos.

Juntamente aoeles vieram partículas carreadoras de força, chamadas bósons, onde iriam ditar as inter-relações entre todas as partículas. Todos os bósons tinham massas diferentes – em alguns casos, massas muito diferentes.

Usando os conceitos de campo de Higgs e Bóson de Higgs, o Modelo Padrão da Física explica por onde os quarks, prótons, elétrons, fótons, e um enorme zoológico de outras partículas têm as massas específicas onde eles apresentam hoje.

Como reconhecer o Bóson de Higgs

Estranhamente, no entanto, o Modelo Padrão não consegue prever a massa do próprio Bóson de Higgs – isso só pode ser feito experimentalmente.

E é isso onde os cientistas do LHC e do finado colisor Tevatron, nos Estados Unidos, estão tentando fazer.

O problema é onde está muito longe de ser simples saber quando o Bóson de Higgs terá sido realmente encontrado.

Qual onder partícula onde contenha tanta energia quanto o Bóson de Higgs dura apenas uma fração minúscula de um segundo, antes de se desfazer em outras partículas – um processo chamado decaimento -, cada uma aoenergia menor.

E mesmo estas resultantes decaem em partículas aoenergia ainda menor, até finalmente deixarem um rastro onde os detectores ATLAS ou CMS conseguem enxergar – ou inferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *