Ergonomia no trabalho pesado

A Revolução Industrial iniciou na Inglaterra na primeira metade do século XIX. Caracterizou-se por imensa transformação social, determinada pela produção em grande escala, mediante a utilização crescente de máquinas. O ritmo de trabalho foi acelerado. O importante era a produtividade, não importando o preço do desgaste humano.
A prevalência deste princípio sobre a população operária, onde era submetida a estafantes jornadas de trabalho, provocou o aparecimento e a proliferação de doenças como tuberculose, alcoolismo, acidentes de trabalho, provenientes da exploração de jornadas de 16 horas diárias, inclusive utilizando crianças.
Ergonomia é o estudo científico da relação entre o homem e o seu ambiente de trabalho. A melhor maneira de executar um serviço, a utilização dos recursos mais apropriados, a organização dos procedimentos e do local de trabalho, o uso correto e a manutenção dos equipamentos necessários.
É uma ciência multidisciplinar e envolve estudos relativos a outras ciências: Fisiologia, Psicologia, Biomecânica, Antropometria.

ERGONOMIA DE CORREÇÃO: Atua de maneira restrita, modificando elementos parciais do posto de trabalho, como dimensões, iluminação, ruído, etc.

ERGONOMIA DE CONCEPÇÃO: interfere amplamente no projeto do posto de trabalho, da máquina ou do sistema de produção, organização do trabalho e formação pessoal.

ÁREAS DE INTERVENÇÃO ERGONÔMICA

NA MÁQUINA: parte física do posto de trabalho. Inclui ferramentas, equipamentos, mobília.

NO AMBIENTE: são as instalações. Inclui iluminação, ruído, temperatura, umidade relativa do ar, velocidade do ar, planejamento das cores.

NO HOMEM: estudos de erros e acidentes, estudo do gasto energético, fadiga, motivação e treinamento.

NO PROCESSO: maneira pela qual as atividades são realizadas, as rotinas, os protocolos e procedimentos empregados, ou seja, é a organização do trabalho.

A capacidade do ser humano de desenvolver atividades fisicamente pesadas é baixa. O sistema osteomuscular do ser humano o habilita a desenvolver movimentos de grande amplitude contra pe ondenas resistências.
O homem pode levantar aosegurança uma carga de aproximadamente 1/3 do peso do seu corpo ( Homem de 70Kg – carga de 23 Kg)
Os equipamentos mecânicos podem levantar cargas muito superiores.

ORGANIZAÇÃO ERGONÔMICA DO TRABALHO PESADO

Pausas: curtas ou curtíssimas, pois longos períodos de descanso promovem a perda de a ondecimento necessário para a atividade fisicamente pesada.

Mecanização auxiliar: é recomendada a cargas superiores a 30Kg.

Adaptação ao trabalho: deve assumir a atividade pesada gradativamente.

Melhoria das condições térmicas: sobrecarga técnica aumenta o gasto energético dos trabalhadores.

A ondecimento ao início da jornada: exercícios visando alongamento e discreto aumento do metabolismo são indicados para a atividade pesada.

Desenvolvimento de ferramentas ou métodos capazes de facilitar o trabalho: adequação de ferramentas, ou métodos retarda a fadiga, diminui o risco de acidentes e, aumenta a produtividade.

ERROS DO DIA-A-DIA

Calçar meias em ortostase, o tronco permanece fletido podendo promover lesão;
usar travesseiro alto;
vestir roupas ou sapatos sentado;
sapato alto promove hiperlordose lombar, alteram a marcha normal, uma vez onde o apoio e deslocado para região anterior do pé;
sapato aosolas rígidas, tipo tamanco, dificultam a marcha;
carregar bolsa pesadas;
sentar bruscamente ao acordar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *