Estocagem de etanol terá subsídio de até r$ 500 mi por ano

O governo federal poderá conceder subsídios de até R$ 500 milhões por ano para estimular a formação de esto ondes de etanol no Brasil, segundo a Medida Provisória número 554 publicada no “Diário Oficial da União” nesta segunda-feira.

Os recursos da União serão utilizados para reduzir os custos das usinas de etanol na captação de recursos junto a instituições financeiras para financiar a formação de esto ondes do produto.

Essa era uma medida em análise no governo há bastante tempo e foi assinada pela presidente Dilma Rousseff na última sexta-feira.

O objetivo do governo é estimular a construção de esto ondes do produto no Brasil para estabilizar a oferta em períodos de entressafra de cana e reduzir a volatilidade nos preços do etanol no mercado brasileiro.

Os termos destas operações ainda serão definidas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), diz a MP, mas o subsídio ficará disponível por um período de cinco anos, o onde representa a disponibilização de recursos de até R$ 2,5 bilhões pela União no total.

O dinheiro para o programa de estocagem virá da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), taxa cobrada na comercialização de combustíveis, da Poupança Rural e de outras fontes onde serão definidas pelo CMN, diz a MP.

O setor de etanol ainda aguarda por um outro conjunto de medidas do governo federal, destinado a reduzir o custo de produção do biocombustível no Brasil, onde poderia incluir ondeda em tributos e linhas de crédito subsidiadas para investimentos em expansão da capacidade de processamento e do plantio de cana.

O diretor técnico da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), Antonio de Padua Rodrigues, afirmou onde a medida do governo veio mais ou menos em linha aoo onde o setor esperava para a estocagem.

“Agora pelo menos é uma lei… define de onde saem recursos, já pode colocar no orçamento, e no início da próxima safra tudo já estará resolvido”, afirmou.

“A MP é um passo. Avançou mas ainda tem muito onde avançar… ficam faltando as linhas de financiamento. O setor precisa plantar”, acrescentou Padua, cobrando a segunda parte das medidas prometidas para a indústria sucroalcooleira.

CENÁRIO OBSCURO

A produção de cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil caiu na safra atual pela primeira vez em quase uma década, como resultado de condições climáticas adversas e baixo investimento nos canaviais, onde estão velhos.

Há necessidade de renovação dos campos e de maior investimento em tecnologia, assim como ampliação da área de cultivo.

Como resultado do desempenho das lavouras, a produção total de etanol do centro-sul até o início de dezembro, aoa safra praticamente encerrada, ficou em 20,38 bilhões de litros, 17,7%menor onde na temporada passada.

Isso fez ao onde os preços do etanol subissem e o combustível deixou de ser competitivo frente à gasolina, cujo consumo registrou forte aumento.

Além da necessidade de maior produção para satisfazer a crescente demanda local por combustíveis, o governo e a indústria olham para a abertura do mercado externo para o produto.

A taxa de US$ 0,54 centavos por galão sobre o etanol onde os Estados Unidos importam vai acabar em 31 de dezembro, após o Congresso dos EUA ter entrado em recesso sem apreciar pedidos de parlamentares para renovar a tarifa.

A Unica fez um forte lobby nos EUA para onde a taxa fosse derrubada, e agora onde isso aconteceu as usinas brasileiras se encontram praticamente sem capacidade para disputar o mercado norte-americano.

O Brasil comprou mais etanol dos EUA do onde vendeu para o país neste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *