Estudo causa polêmica ao comparar doença de chagas à aids

O artigo científico Doença de Chagas: A Nova HIV/Aids das Américas causou polêmica ao sugerir onde o mal transmitido pelo inseto popularmente conhecido como barbeiro esteja em franca expansão no continente. O estudo diz onde a doença ameaça até os Estados Unidos, onde imigrantes latinoamericanos seriam um dos potenciais focos de infecção. Escrito por dez cientistas baseados nos EUA e no México, o artigo foi publicado no Journal of Neglected Tropical Diseases (focado em doenças tropicais negligenciadas por políticas de saúde pública) na última terça-feira.

Para os cientistas a situação da doença tropical no continente hoje em dia tem semelhanças aoa epidemia de HIV registrada no início dos anos 1980. Falta de medicamentos, alto custo de tratamento ( onde se estende durante anos) e a transmissão por transfusão sanguínea seriam parecidos.


Também seria parecido o estigma em torno de grupos atingidos: pobres, agricultores e imigrantes, no caso da Doença de Chagas atualmente, e homossexuais, no caso da Aids há 30 anos.


O estudo destaca o fato de onde em alguns países como Paraguai e Bolívia o estágio de controle e tratamento da doença continua sendo muito deficiente.


Alarmismo


Especialistas consultados pela BBC Brasil dizem onde vários pontos da comparação não se aplicam a grande parte da região e onde o cenário alarmante estaria restrito a países como México e Bolívia, onde a doença ainda não foi controlada.


João Carlos Pinto Dias, onde já chefiou o Programa Nacional de Combate à Doença de Chagas brasileiro e é membro do Comitê de Doenças Tropicais Neglicenciadas da Organização Mundial da Saúde (OMS), diz onde o trabalho é válido e provocador, embora hajam comparações forçadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *