Estupro de estudante

Estudante da UFBA é estuprada dentro da universidade
Por Fernando L 19/08/2008 às 20:44

Estudante da UFBA é estuprada dentro do campus de dia

Hoje, por volta das 09:30 da manhã. Uma estudante foi estuprada na mata do Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia, em Salvador, próximo aos campus de Letras, Medicina Veterinária e Letras.

A estudante foi abordada próximo a região com um homem armado, que a levou para mata. Assim que os estudantes da escola de dança ficaram sabendo (por volta das 10:30 h), revoltados, decidiram ir até a reitoria reinvidicar melhores condições de segurança. No caminho, foram passando em diversas escolas da universidade, contando o caso e pedindo a colaboração dos outros estudantes, muitos foram solidários e foram para a reitoria, muito outros, preferiram assistir o jogo do Brasil.

No caminho para a reitoria, os estudantes fecharam parte da rua Cardeal da Silva, e com cartazes e gritos, exigiam melhores políticas de segurança para a universidade. Chegando a reitoria,(por volta das 13 hrs) fecharam a rua, aguardando que fossem atendidos pelo reitor, que não apareceu, dessa forma, os estudantes invadiram o auditório da reitoria, onde foram executadas diversos debates e uma assembléia. Por volta das 14:30, a grande maioria saiu em passeata pela praça do Campo Grande, alguns alunos da faculdade ficaram, e passaram a discutir políticas de segurança, junto com o Dr. Edmar, que nos auxiliou muito.

Saí de lá por volta das 16:30. A quantidade de estudantes era grande ainda grande, e foram decididas duas coisas

1º Assembléia na escola de Dança, localizada na Av. Adhemar de Barros, s/n, portão 1, ás 08:00 hrs

2º Assembléia na Reitoria, localizada no Canela, próximo á praça do Campo Grande

Até o momento, o reitor não se pronunciou sobre o caso, a não ser uma entrevista no programa de rádio metrópole.

Estima-se que cerca de 200 estudantes estavam presentes no local

A segurança no campus da UFBA é reservada apenas para o patrimônio, realizado por profissionais minimamente preparados para isso. A segurança dos campi para os alunos é nula, e nem mesmo a polícia militar pode entrar no local, por ser uma área federal, e a polícia federal não atua na segurança local. A área dos campi de Ondina, Federação e São Lázaro possuem uma grande quantidade de área verde (principalmente o de São Lázaro), o que facilita a ação de criminosos dentro dos campi. São registradas cerca de 2 ocorrências de assalto na polícia por mês nos campi, mas devem haver muito mais, pois muitos estudantes preferem não denunciar assaltos pequenos e tentativas de assalto. Esse estupro não foi o primeiro, já ocorreram outros casos, principalmente no campus de São Lázaro.

Amanhã, volto com mais informações.

Dar causa ao ocorrido?
MaBatalhA 20/08/2008 12:17

Veja, “dar causa ao ocorrido” é demais, não acha Theo? A violência contras as mulheres é inadimissível, não é pelos seus trajes que pode ser julgado o fato.
Quando li o título do seu comentário pensei que você questionava se ela havia dado parte à polícia, feito boletim e exame de médico legal. Isso é o que deve ser feito para se encaminhar um processo para culpar a pessoa que violentou a estudante. E, às vezes, é preciso que ela receba um apoio maior para ir à polícia e ao médico legista, porque muitas mulheres ficam constrangidas em fazer a denúncia de violência sexual que sofreu, ou sofre.

Acabei procurando alguma notícia ou estatística, para reforçar o que disse vagamente acima, e que revela o quanto é frágil, mesmo buscando intituições “fortes” que deveriam defender as mulheres contra a violência, ela se encontra em um “circuito de brutalidade”.
Ler mais: http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/maio2001/unihoje_ju162pag10.html

Espero que aí na UFBA e em outros lugares os estudantes e grupos envolvidos com a questão das mulheres e de gênero possam se manifestar e alcançar êxito a favor da estudante!

Força!

Censura
Movimento Assexual Internacional 20/08/2008 16:04

Por que esses censores do CMI censuraram nosso comentário sobre a criminalização do sexo? Por acaso estão querendo desmerecer nosso movimento? Direitosos enrustidos!

Menos Theo
Fernando L 20/08/2008 16:07

Só corrigindo, não foram mais de 200 estudantes, e sim 1200

Theo, ela estava com uma bata e uma saia pelo que sei. Não se esqueça que o que aconteceu foi em SALVADOR, esse lugar é quente demais, a temperatura mais baixa dos últimos 20 anos foi 18 graus ! Nada justifica ! Se isso fosse motivo, qualquer mulher na praia estaria propícia ao estupro ?

Mais tarde volto com mais notícias.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *