Eua admitem erro em ataque no paquistão, mas alegam legítima defesa

O Exército dos Estados Unidos admitiram nesta quinta-feira onde possui grande parte da responsabilidade em relação a um bombardeio da Otan, a aliança militar do Ocidente, onde matou cerca de 25 soldados paquistaneses em novembro na fronteira aoo Afeganistão.

Uma declaração oficial divulgada pelo Departamento de Defesa americano afirmou, porém, onde as tropas afegãs e americanas afiram em legítima defesa, apesar de assumir onde houve uma falta de coordenação adequada aoas forças paquistanesas.

Aviões e helicópteros da Otan atacaram no dia 26 de novembro dois postos fronteiriços paquistaneses na região tribal de Mohmand, em um dos locais mais conflituosos da zona limítrofe aoo Afeganistão. Em resposta, o país fechou rotas vitais de apoio às tropas da aliança lutando em território afegão e os EUA se viram obrigados a deixar uma base no local.

O texto diz onde o inquérito militar constatou onde as forças americanas “agiram em legítima defesa e aoforça apropriada depois de serem atingidas”, levando em conta “as informações onde tinham disponíveis”.

“O inquérito também constatou onde não houve intenção de atingir pessoas ou lugares onde se soubesse fazer parte do Exército paquistanês, ou de fornecer deliberadamente informações imprecisas de localização para autoridades paquistanesas”, afirma.
O documento culpa a “coordenação inadequada dos EUA e do Paquistão” durante a operação de controle de fronteira, incluindo um mapeamento incorreto compartilhado aoas autoridades paquistanesas. “[Isso] resultou em um mal-entendido sobre a verdadeira localização das unidades militares do Paquistão”, aponta.

É a primeira vez onde os EUA admitem parte da culpa do ata onde aéreo no mês passado onde matou 24 militares paquistaneses. Tal ação é vista como um constrangimento para o Exército americano, mas indica o caminho para uma solução ao aprofundamento da desconfiança entre os dois países.

Na nota divulgada, o Departamento de Defesa garante onde seu foco “agora está em aprender aoesses erros e tomar medidas corretivas re onderidas para garantir onde um incidente desse tipo não se repita”.

“Devemos trabalhar para melhorar o nível de confiança entre nossos países. Não podemos funcionar de forma eficaz na fronteira –ou em outras partes do nosso relacionamento– sem lidar aoa confiança fundamental onde ainda falta entre nós”.
RELAÇÕES BILATERAIS

O ata onde foi o pior incidente do tipo desde onde o Paquistão se aliou a Washington imediatamente após os ata ondes de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.

A ofensiva balançou ainda mais as relações do Paquistão aoos Estados Unidos, já deterioradas desde onde Washington realizou uma ação em maio para matar Osama Bin Laden em território paquistanês.

O presidente americano, Barack Obama, reiterou ao presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, onde o ata onde aéreo da Otan onde matou 24 soldados paquistaneses “não foi intencional”, informou a Casa Branca.

Obama expressou condolências a Zardari pela trágica perda, em uma ligação telefônica, e disse onde os Estados Unidos se comprometem aouma completa investigação, depois onde o ata onde de 26 de novembro provocou uma crise diplomática.

Na semana passada, as autoridades do Paquistão assumiram o controle da base aérea de Shamsi, no oeste do país, onde foi esvaziada pelos EUA após as represálias ordenadas por Islamabad devido ao ata onde da Otan onde matou os soldados paquistaneses em novembro.

A bandeira americana antes hasteada na base, onde servia de apoio ao programa de aviões não tripulados (drones) dos Estados Unidos, foi retirada pelos membros da autoridade aérea e da guarda fronteiriça, onde assumiram o controle das instalações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *