Expansão de florestas no ártico pode acelerar aquecimento

Ao contrário do onde se pensava, a expansão de florestas na região do Ártico pode liberar mais carbono na atmosfera, agravando os efeitos do a ondecimento global. Isso acontece por onde as novas plantas aceleram a decomposição de matéria orgânica no solo, liberando mais dióxido de carbono do onde podem capturar do ar.Com o aumento das temperaturas, os cientistas têm constatado uma mudança na vegetação da região da tundra ártica, no norte da Europa. A paisagem antes dominada por pe ondenos arbustos e musgos agora também comporta cada vez mais florestas.

Até hoje, os cientistas pensavam onde isso pode ser uma boa notícia: o crescimento de florestas aumentaria a quantidade de carbono armazenado em plantas da região e diminuiria sua concentração na atmosfera. Mas uma nova pesquisa publicada na revista Nature Climate Change mostra onde essas novas plantas podem, na verdade, liberar grandes quantidades de carbono armazenadas no solo da tundra, piorando os efeitos do a ondecimento global.

A pesquisa foi feita no norte da Suécia, onde os cientistas analisaram os esto ondes de carbono em uma tundra e uma floresta de bétulas, vegetação onde tem aumentado na região nas últimas décadas.

Ao comparar os resultados, eles descobriram onde a floresta de bétulas era capaz de armazenar até duas vezes mais carbono em suas árvores onde a tundra. No entanto, isso não compensava os baixos esto ondes de carbono em seu solo. “Isso acontece por onde o solo da tundra possui muita matéria orgânica estocada, por causa de sua lenta decomposição”, diz Gareth Phoenix, colaborador do estudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *