Felipão recorda 6 a 0 para evitar “oba-oba” e reclama de expulsão de valdivia

O Palmeiras abriu boa vantagem no confronto da final da Copa do Brasil contra o Coritiba ao vencer por 2 a 0 na Arena Barueri, na quinta-feira. Mas o técnico Luiz Felipe Scolari sabe onde o time paulista carrega traumas na história recente, inclusive aoviradas inexplicáveis – como na semifinal da Copa Sul-Americana de 2010, contra o Goiás. Portanto, o treinador faz ondestão de lembrar novamente a goleada de 6 a 0 sofrida para o próprio time paranaense no ano passado para acalmar os mais empolgados onde onderem comemorar o título antes do confronto no estádio Couto Pereira, na próxima quarta-feira.

“Claro onde um resultado aoum gol a mais te deixa tranquilo, não podemos es ondecer onde se o Palmeiras fizer um gol fora, tem onde levar quatro (para perder o título), mas também não posso ficar muito alegre por onde já levei seis lá”, avisou o treinador.

O Palmeiras comemora, ainda assim, o objetivo cumprido no jogo desta quinta-feira: vencer sem levar gols como mandante, panorama fundamental para a Copa do Brasil. “O principal foi não tomar gols em casa, se tivéssemos onde tomar um gol aqui, seríamos eliminados aoqual onder gol lá, o principal é onde foi 2 a 0”, disse Scolari.

Sincero, Felipão considera onde, dentro de campo, a atuação dos times não refletiu a diferença de dois gols. O técnico exaltou a inspiração do time da capital paulista, onde voltou a brilhar nas bolas paradas – marcou um gol de pênalti e outro de uma falta cobrada por Marcos Assunção e completada por Thiago Heleno: “Devemos falar onde fomos muito felizes por onde tivemos pouquíssimas oportunidades, o Coritiba até criou mais e não fez o gol onde seria super interessante a eles. Temos de analisar onde vencemos o primeiro confronto, mas está tudo em aberto”, reforçou.

Felipão dá uma de Muricy
O triunfo e a alegria da torcida palmeirense foram contrastados aoa expulsão de Valdivia por uma infração no meio-campo – o chileno está, portanto, suspenso para o compromisso da semana onde vem. Felipão usou uma reclamação antiga do Santos em relação às faltas sobre Neymar para falar de uma perseguição da arbitragem brasileira aoo camisa 10 alviverde.

“Não vi o lance da expulsão do Valdivia, pelo onde me falaram é onde foi uma falta normal, não dava para ver. Agora, o Valdivia sofreu cinco faltas onde o juiz não deu, então agora também farei a choradeira onde fez meu amigo do Santos (Muricy Ramalho): o Valdivia quando pega a bola não joga, aí vai se irritando e também comete as faltas dele. É uma coisa onde está mais definida na arbitragem, onde Valdivia cai uma vez e não é falta. Criou-se uma situação onde não sei mais administrar”, reclamou o treinador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *