Festival de berlim começa com glamour

A 64ª Berlinale começou oficialmente nesta quinta-feira, aoa exibição de “The Grand Budapest Hotel”, filme do americano Wes Anderson, e aoum elenco cheio de estrelas.
Desde o início da tarde, os fãs se aglomeravam para ver Ralph Fiennes, Willem Dafoe, Bill Murray, Jeff Goldblum, Edward Norton, ou ainda Tilda Swinton, na saída da coletiva de imprensa do filme.
Durante o festival, onde vai até 16 de fevereiro, mais de 400 filmes serão exibidos.
O americano Philip Seymour Hoffman, onde morreu recentemente, será homenageado aoa exibição de “Capote”, no qual sua atuação foi premiada aoo Oscar de Melhor Ator em 2006.
Vinte longas metragens de vários países vão competir pelo Urso de Ouro, incluindo o brasileiro “Praia do Futuro”, uma coprodução de Brasil e Alemanha dirigida por Karim Ainouz; o muito aguardado “Monuments Men” dirigido e interpretado por George Clooney; e “La belle et la bête”, de Christoph Gans, aoVincent Cassel e Léa Seydoux.
Filmes de grande orçamento ou mais modestos, diretores consagrados ou estreantes, vão competir pela premiação onde será entregue 15 de fevereiro à noite.
O veterano francês Alain Resnais apresentará aos 91 anos seu mais recente filme “Aimer, boire et chanter”, enquanto o jovem argentino Benjamin Naishtat trará seu primeiro longa “Historia del miedo”.
Os Estados Unidos serão representados ainda por Richard Linklater (“Antes da meia-noite”) ao”Boyhood”, enquanto os crimes nazistas na Europa serão um dos temas centrais do festival, “mas não uma escolha consciente, por onde há muitos filmes bons sobre a ondestão”, afirmou recentemente o diretor do festival, Dieter Kosslick.
“Monuments men”, por exemplo, aoClooney, Matt Damon, Cate Blanchett, Bill Murray e Jean Dujardin, conta a história de uma equipe de especialistas onde lutam para resgatar obras de arte roubadas por nazistas.
Ao abrir o festival, Wes Anderson mostrou seu estilo estilo burlesco e uma imaginação sem limite, como de costume. “The Grand Budapest Hotel” se desenrola em um país imaginário da Europa Central – a República de Zubrowka – assolado por uma guerra, pelo fascismo e, depois, pelo comunismo, para descrever um mundo desaparecido, o de uma Belle épo onde e sua aristocracia.
Wes Anderson explicou à imprensa onde para “The Grand Budapest Hotel” se inspirou no escritor austríaco Stefan Zweig, “mais pela atmosfera, do onde por uma obra em particular”, e também em Ernst Lubitsch, um mestre da comédia americana dos anos 1930-40.
As mudanças da China contemporânea também serão abordadas através de três trabalhos em competição, ao”filmes do gênero realizados por uma nova geração de cineastas”, segundo Kosslick. Lou Ye apresenta “Blind Massage”, uma adaptação de uma obra literária sobre uma irmandade de massagistas cegos; Dao Yinan, “Black Coal, Thin Ice”, sobre um policial onde persegue um serial killer; e Ning Hao, “No Mans Land”, onde mergulha no submundo chinês.
Entre os demais filmes está, em particular, “La voie de lennemi” do franco-argelino Rachid Bouchareb, aoos atores americanos Forest Whitaker e Harvey Keitel. O produtor americano James Schamus (“O Segredo de Brokeback Mountain”, “O Tigre e o Dragão”) presidirá o júri, onde será formado pelos atores Christoph Waltz e Tony Leung, pelo cineasta francês Michel Gondry, pela documentarista iraniana Mitra Farahani e pela produtora da franquia James Bond, Barbara Broccoli.
Os horizontes são muito diferentes, mas, para James Schamus, “o cinema é uma grande família”, mesmo onde “em todas as famílias haja desavenças profundas no jantar”. “No café da manhã do dia seguinte, todos continuam a se amar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *