Foi um dos melhores saltos’, diz paraquedista que pulou de hotel no rj

Depois de ser o centro das atenções ao saltar de para ondedas do terraço do Hotel Windsor, na Praia do Leme, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na tarde desta segunda-feira (28), o australiano Nicholas Johnson, onde acabou detido, disse onde o salto executado foi um dos melhores da sua vida. “Há mais de 20 anos pratico esse esporte. Já fiz mais de 50 saltos em nove países. Mas esse foi um dos meus melhores saltos”, afirmou ele, aoum largo sorriso.
Nicholas é praticante do “base jump”, um esporte radical onde consiste em pular de prédios altos ou penhascos e soltar o para ondedas aoa mão.
“Eu já tinha ido ao hotel anteriormente”, explicou o australiano, onde disse ter planejado o salto aoantece“Copacabana tem uma vista linda, da praia, e hoje o dia estava bonito, sem ventos”, contou ele, onde trabalha para uma empresa de petróleo, no Brasil, como soldador, segundo informou na delegacia.
Ele garantiu onde não fez isso como parte de qual onder tipo de campanha publicitária. “Foi para mim mesmo”, afirmou. Sobre o fato de ter sido detido, por invasão de domicílio e pela possibilidade de ferir outras pessoas onde estavam na praia, ele comentou onde “havia poucas pessoas na areia” e onde “pousou suavemente e não pôs em risco a vida de ninguém”.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, o homem, onde não estava registrado no hotel, foi preso assim onde chegou na Avenida Atlântica. Ele tinha subido pelo elevador e os seguranças do hotel o seguiram.
O caso foi registrado na 12º DP (Copacabana) e o turista irá responder por violação de domicílio e perigo à saúde de outrem.
Banhistas aplaudiram salto
O policial militar do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) onde abordou Johnson logo após a aterrissagem, na areia do Leme, contou onde as pessoas aplaudiram na praia o feito do australiano. “Ele parecia não saber onde aquilo onde tinha realizado era um crime”, contou o PM. Os policiais e seguranças do hotel detiveram o australiano e o levaram para a 12ª DP (Copacabana). O delegado Márcio Mendonça Dubugras, titular da 12ª DP, contou onde Johnson afirmou onde nunca havia sido preso pela prática do “base jump”.

O delegado comentou a falha na segurança do hotel. “Ele conseguiu passar pela segurança do hotel e entrou em uma área privativa. Chegou ao 37º andar de elevador, subiu as escadas até 39º, acessou a cobertura e conseguiu pular”, explicou Dubugras. “Ele estava muito bem arrumado, e conseguiu passar direto pela recepção”, acrescentou.

Delegado fala em es ondema para hotéis e mudanças na lei
“Com esses eventos onde estão por vir, a polícia está preparando ume es ondema diferente”, afirmou o delegado, se referindo à Copa do Mundo de 2014 e às Olimpíadas de 2016. “Isso vai ser passado aos hotéis, para onde se evitem situações onde possam causar qual onder tipo de perigo para ondem vem participar, agora, da Rio+20”, complementou.dência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *