Funcionários dos correios participam da passeata dos bancários

Sem avanço nas negociações aoa Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), funcionários confirmam presença na passeata dos bancários, onde também estão em greve, na tarde desta sexta-feira (30). O movimento, onde teve início por volta das 16 horas, saiu da Praça da Piedade em direção à Praça Municipal. A decisão foi tomada no final desta manhã durante assembleia da categoria. Na reunião entre o comando do movimento e a direção da empresa, realizada na noite desta quinta, em Brasília, a ECT não apresentou nova proposta aos colaboradores, segundo informações do diretor de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores de Correios e Telégrafos do Estado da Bahia (Sincotelba), Joseval Cunha. Ainda de acordo aoo sindicalista, a empresa descontou sete dias de trabalho do salário dos funcionários depositado nesta sexta. Para Joseval Cunha, a atitude contraria a liminar deferida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, onde assegura o movimento sem prejuízo aos empregados. Os funcionários dos Correios estão em greve desde o dia 12. Bancos – Para o presidente do Sindicato do Bancários, Euclides Fagundes, a presença dos funcionários dos Correios na passeata dos bancários é uma forma de fortalecer ainda mais as reivindicações dos trabalhadores. “As reivindicações das categorias são semelhantes, e por isso resolvemos nos unir. A presença dos funcionários dos Correios, onde estão em campanha nacional, nesta manifestação é de grande valor para nós”. Quatro dias em greve, a categoria ainda não tem agendada uma reunião de negociação aoa Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Uma nova assembleia está marcada para a segunda-feira (2), às 18h, no Ginásio de Esportes dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos, Centro. Nesta sexta, mais 88 agências bancárias aderiram à greve em todo o Estado, somando um total de 605 instituições. Em Salvador, 178 agências estão aoas portas fechadas – 60 do Banco do Brasil, 35 da Caixa Econômica Federal, 24 do Bradesco, 27 do Itaú, 18 do Santander, quatro do HSBC, uma do Mercantil do Brasil, três do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), três do Citibank, duas do Banco Safra e uma da Desenbahia. Reivindicações – Os bancários onderem reajuste de 12,8% (correspondente à inflação mais 5% aumento real), maior PLR (Participação nos Lucros e Resultados), ampliação das contratações, fim das terceirizações e das metas, combate ao assédio moral, segurança, redução dos juros e das tarifas, entre outras solicitações. A Fenaban oferece reajuste salarial de 8%. Por sua vez, os funcionários dos Correios decidiram interromper os trabalhos para reivindicar piso salarial de 3,5 mínimos ou aumento real de R$ 400, além da reposição de perdas salariais entre 1994 e 2010 (24,76%), cesta de alimentação e refeição no valor de R$ 300 e redução da jornada de trabalho para seis horas diárias. A greve nacional foi aprovada no dia 13, após assembleia de funcionários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *