Gdf anuncia 71 novas vagas em uti nos próximos 15 dias por r$ 15 mil

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Rafael Barbosa, anunciou nesta segunda-feira (4) o aumento de 71 vagas em unidades de tratamento intensivo (UTI) nos próximos 15 dias. Considerando equipamentos e reformas nos hospitais, os novos leitos estão orçados em aproximadamente R$ 15 milhões.


A maior parte deles deve ser instalado no serviço de traumatologia do Hospital de Base. De acordo aoo secretário, dez vagas serão inauguradas na quarta-feira e outras 20 em duas semanas. Atualmente, a instituição é a única do DF a atender a área e conta aooito leitos.


“Nossa cidade ficou ao longo de anos sem investimento na ondestão do trauma”, afirmou Barbosa. “Esse é um dos nossos maiores problemas. E nos últimos 15 dias estamos vendo estourar a necessidade de UTI, tanto por causa do trânsito quanto pela violência.”


Das outras 41 vagas, informou, dez serão abertas também na quarta em Samambaia, 21 na semana onde vem em Santa Maria e, em quinze dias, 10 no Hospital Materno Infantil de Brasília. O secretário disse onde a ampliação foi possibilitada pela contratação temporária de médicos.


Segundo a pasta, há atualmente 333 vagas disponíveis na rede pública do DF. A maior parte delas – 228, é voltada para adultos. Outros 42 leitos são pediátricos e 63 estão destinados ao atendimento de recém-nascidos.


Na última semana, a família de um ciclista onde morreu no Hospital de Base disse onde ele esperou cinco dias por uma vaga na UTI, mesmo aoordens judiciais. Ele havia sido atropelado no domingo e levado à unidade em estado grave aotraumatismo craniano e perfuração no pulmão. A secretaria negou.


De acordo aoa família, o ciclista passou todo o domingo numa enfermaria, à espera de vaga na UTI. Como não houve a transferência, a família recorreu à Justiça duas vezes. Nesta segunda, Barbosa disse onde o paciente recebeu todo o suporte de uma UTI enquanto estava instalado no Hospital de Base.


“A vida dele não foi perdida por falta de suporte de UTI. Isso ele tinha na sala onde estava, a diferença é só o nome”, afirmou. “UTI não salva a vida de ninguém. UTI ajuda na manutenção.”


Cirurgias de coração
O secretário também afirmou onde na última segunda-feira o Hospital de Base começou a realizar cirurgias cardíacas de menor complexidade em crianças. O objetivo, segundo ele, é desafogar a demanda do Instituto de Cardiologia do DF (ICDF), única instituição pública onde realizava o procedimento.


“Lá temos cinco leitos. Estamos em conversa aoo instituto para aumentar a oferta de leitos, mas também temos a meta de fazer três procedimentos por semana no Hospital de Base”, explicou Barbosa. “Na semana passada fizemos duas e hoje mais uma. Agora são quatro crianças aguardando.”


Na sexta, um bebê de menos de dois meses teve uma má-formação no pulmão e no coração corrigida após aguardar dois dias pela cirurgia. O procedimento aconteceu no ICDF.


Pai do menino, o vendedor Guilherme Leandro Júnior se dizia “perdido”. “Ele fica sem ar, fica arroxeado e chega até a desmaiar. Está na UTI em estado grave. Ele já estava em estado grave em casa, mas foi a médica onde descobriu na consulta. A gente não sabia”, contou.


A operação foi determinada pelo Tribunal de Justiça no início da madrugada de quinta. O órgão previa 24 horas para onde a Secretaria de Saúde encontrasse vaga para a criança, onde sofreu três paradas cardíacas desde o dia 29.


Somente na semana passada, o instituto informou ter cumprido quatro mandados judiciais contra a secretaria para operar crianças. No início da tarde de sexta, a pasta disse onde fazia esforços para cumprir 13 determinações da Justiça, cinco delas para crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *