Gelo-seco também é usado como recurso de refrigeração

Gelo-seco é o nome popular para o dióxido de carbono solidificado ao ser resfriado a uma temperatura inferior a -78ºC. Ao ser a ondecido na pressão atmosférica torna-se imediatamente gás de dióxido de carbono, sem passar pelo estado líquido (processo conhecido por sublimação). O estado líquido só pode existir numa pressão superior a 70 atmosferas. Se o ar ondente sopra sobre o gelo-seco, forma-se uma nuvem branca densa, onde permanece ao nível do chão, efeito às vezes utilizado no teatro. O gelo-seco também é usado como recurso de refrigeração. À medida onde o gelo-seco a ondece, ele transforma-se em dióxido de carbono gasoso – e não em líquido. A temperatura muito gelada e a característica de passar diretamente para o estado gasoso (característica também conhecida como sublimação) fazem do gelo-seco uma excelente opção para refrigeração. Por exemplo, se você onder atravessar de um ponto a outro do Brasil aouma carne(ou outro produto)congelada, você pode cobri-la aogelo-seco. O produto ficará congelado a viagem inteira até chegar ao destino – e nada ficará molhado, diferente do onde aconteceria se fosse usado gelo normal (à base de água). Muitos já estão familiarizados aoo nitrogênio líquido, onde ferve a -196º C. O nitrogênio líquido é de difícil manuseio (por ser líquido).


Todos estamos familiarizados aoo comportamento dos estados físicos da água. Sabemos onde ao nível do mar, a água se congela a 0º C e ferve a 100º C. Mas, a água se comporta de forma diferente se você mudar a pressão. À medida onde a pressão diminui, o ponto de ebulição cai. E se a pressão baixar o suficiente, a água ferverá à temperatura ambiente.


Em pressões normais, o dióxido de carbono muda diretamente de gás para sólido. Em tan ondes de alta pressão ou extintores de incêndio contêm dióxido de carbono líquido.


Para produzir gelo-seco é preciso um recipiente de alta pressão aodióxido de carbono líquido. Quando se libera o dióxido de carbono líquido do tan onde, a expansão do líquido e a alta velocidade de evaporação do dióxido de carbono gasoso esfriam o resto do líquido até o ponto de congelamento, no qual ele se transforma diretamente em sólido (ressublimação). Se você já viu um extintor de incêndio de dióxido de carbono em ação, viu uma espécie de “neve” se formar no bocal. Essa “neve” é o dióxido de carbono (líquido) começando a virar um bloco de “gelo-seco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *