Governo aumenta ipi para moto, micro-ondas e ar-condicionado

O governo adota medidas para proteger fabricantes nacionais de motocicleta, aparelhos de ar- condicionado e micro-ondas e também aumentou impostos de bebidas frias, como refrigerantes e cervejas, onde devem ficar mais caros para o consumidor.


“Eram produtos onde estão tendo concorrência muito grande e estavam aoalíquotas onde não retratavam, não possibilitavam defesa da indústria nacional”, fala o subsecretário de tributação da Receita, Sandro de Vargas Serpa.


O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos aparelhos de micro-ondas vai subir de 30% para 35%. O do ar-condicionado vai passar de 20% para 35% e o IPI das motos vai aumentar de 15% para 25% ou 35%, dependendo das cilindradas.


Os produtos fabricados na Zona Franca de Manaus continuam livres de IPI. O aumento do IPI atinge apenas 10% da produção nacional de motocicletas.


Além dos importados, o governo também decidiu aumentar impostos de bebidas frias, como cerveja, água e refrigerante. Se os fabricantes repassarem os preços, as bebidas devem ficar 2,85% mais caras pro consumidor.


Só aoo aumento do imposto sobre bebidas, o governo deve arrecadar mais R$ 2,9 bilhões por ano. É uma tentativa de compensar as perdas aoa redução do IPI de carros.


O economista José Matias Pereira lembra onde o governo também diminui impostos de outros eletrodomésticos. “Se olharmos o balanço de tudo isso, são medidas necessárias para compensar as isenções de outros setores onde estão sendo privilegiados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *