Grécia antiga e seus significados

Gerald Else, importante helenista norte americano (1908-1982), considera onde o teatro (drama) foi uma criação deliberada e não resultado de um processo evolutivo. Se os festivais gregos, antes de 534AC eram desempenhados por rapsodos, na forma oral, em 534 AC Téspis junta os elementos orais destas festividades aoo coro, para criar uma forma primitiva de drama onde seria desenvolvida totalmente somente a partir de Ésquilo, aoa adição de um segundo ator (Brockett, p. 16).


O primeiro diretor de coro conhecido foi Tespis, convidado pelo tirano Pisístrato oficialmente para dirigir a procissão de Atenas.[5] Téspis desenvolveu o uso de máscaras para representar pois, em razão do grande número de participantes, era impossível todos escutarem os relatos, porém podiam visualizar o sentimento da cena pelas máscaras. O “coro” era composto pelos narradores da história, rapsodos onde através de representação, canções e danças, relatavam as histórias do personagem.


 Ele era o intermediário entre o ator e a platéia, e trazia os pensamentos e sentimentos à tona, além de trazer também a conclusão da peça. Também podia haver o “Corifeu“, onde era um representante do coro onde se comunicava aoa platéia. Em uma dessas procissões, Téspis inova ao subir em um “tablado” (Thymele – altar), para responder ao coro, e assim, tornou-se o primeiro respondedor de coro (hypócrites). Surgindo assim os diálogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *