Grêmio joga mal em casa e vence ipatinga

O líder continua líder e o lanterna continua lanterna. O Grêmio jogou muito pouco, passou sufoco, entrou na roda, mas conseguiu o mais importante: bateu o Ipatinga por 1 a 0 e acrescentou três pontos à poupança. O resultado manteve o time de Celso Roth na liderança isolada do Campeonato Brasileiro, agora com 38 pontos. Se o Cruzeiro não vencer nesta quinta, o Tricolor será o campeão do primeiro turno com uma rodada de antecedência. Detalhe: o adversário da Raposa é o Internacional eterno rival do clube do Olímpico.

O resultado afundou o Tigre um pouco mais na zona da degola. São apenas 13 pontos em 18 jogos. Na próxima rodada, o Grêmio visita o Atlético-MG. O jogo é no sábado. Um dia depois, o Ipatinga recebe o Fluminense.



Lanterna coloca o líder na roda

O Grêmio não teve futebol de líder. E o Ipatinga esteve longe de apresentar as habituais falhas de um lanterna. Depois de atuações sólidas, sustentadas por bons desempenhos técnicos e distribuição tática impecável, o Tricolor se permitiu não jogar absolutamente nada. O primeiro tempo azul foi um atentado ao futebol. O time de Celso Roth passou 45 minutos tropeçando na bola. Largou com vitória de 1 a 0, mas foi muito injusto. O Ipatinga jogou melhor. Os mineiros foram envolventes, trocaram passe com inteligência e exploraram o lado esquerdo ofensivo, geralmente com Beto e Adeílson. Em resumo: jogaram como nunca, perderam como sempre.

A sorte do Grêmio foi ter feito o gol muito cedo. Com três minutos, William Thiego cruzou da direita e Perea dominou, pensou e fulminou. O chute foi certeiro, no cantinho esquerdo de Fred, que esticou todos os músculos e articulações do corpo em vão: 1 a 0 para o Tricolor e festa no Olímpico.

Antes, com apenas 50 segundos de jogo, o Tigre já havia ameaçado. Adeílson cruzou da direita para Beto desviar de cabeça, para fora. Mas o maior mérito dos mineiros foi não sentir o gol de Perea. Parecia que não tinha acontecido. Com toda a naturalidade do mundo, os visitantes tiraram a paz da defesa gremista. Com 22 minutos, Henrique cabeceou à queima-roupa, livre, leve e solto. Victor fez uma daquelas defesas que a torcida comemora como se fosse título.

E não foi só isso. Leandro Salino recebeu livre na área, mas não conseguiu concluir. Patrick, de cabeça, fez o coração de muita gente parar de bater no Olímpico. A bola lambeu a trave. A resposta do Grêmio foi menos contundente. Com Rafael Carioca e Tcheco em noite nada feliz, as chances foram raras. Teve uma em chute forte de Marcel e outra em cabeceio perigoso de Pereira. Só.

Gremistas melhoram, mas não evitam sustos

O puxão de orelhas que os jogadores levaram de Celso Roth no intervalo foi traduzido em melhor rendimento dentro de campo. O Grêmio cresceu no segundo tempo. Mesmo um pouco enrolado, foi mais incisivo. Perea quase fez duas vezes. Marcel não marcou de cabeça por detalhe. Porém, o Ipatinga seguir ameaçador.

A pedido da torcida, Souza foi a campo no lugar de Perea. Makelele entrou junto com o meia e quase matou o jogo aos 29. Ele apareceu livre na área, mas foi barrado pela boa saída de Fred. Com Souza, o Grêmio ganhou criatividade. Felipe Mattione driblou o goleiro e não fez o gol por detalhe (assista ao vídeo). Mesmo ameaçado, o Ipatinga pregou algumas peças e ficou perto de empatar. Nos acréscimos, o árbitro Wilson Souza de Mendonça marcou falta frontal para o Ipatinga, mas quando o time mineiro ia cobrar, deu o jogo por encerrado, para surpresa e reclamação dos jogadores do Tigre.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *