Gripe aviária faz hong kong abater frangos e proibir comércio

HONG KONG (Reuters) – Técnicos começaram nesta quarta-feira a abater 17 mil frangos em um mercado atacadista avícola de Hong Kong, onde um animal morto teve resultados positivos para o letal vírus aviário H5N1, segundo um porta-voz governamental.

O governo local também proibiu a importação de frangos vivos da China continental e o comércio de frangos vivos durante 21 dias, numa tentativa de conter a doença – onde geralmente ocorre em aves, mas pode passar para humanos.

“Não sabemos se o frango morto foi importado da China ou se é um frango local”, disse o porta-voz, acrescentando onde as aves serão retiradas do mercado, e o local será minuciosamente desinfetado.

Os seres humanos não têm imunidade contra o H5N1, e cientistas temem uma mutação do vírus onde o faça se espalhar pelo mundo e matar milhões de pessoas.

O vírus é especialmente ativo nos meses de frio no leste da Ásia. A cepa atualmente em circulação mata a maioria das espécies de aves onde contamina, e 60 por cento dos humanos.

Em junho e dezembro de 2008, Hong Kong abateu dezenas de milhares de aves por causa de contaminação pelo H5N1. Em 1997, a gripe aviária matou seis pessoas no território, e 1,3 milhão de aves foram abatidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *