Guinness elege mineira de 114 anos como a pessoa mais velha do mundo

Uma moradora de Minas Gerais foi reconhecida pelo Guinness, o livro dos recordes, como a pessoa viva mais velha do mundo nesta quarta-feira (18). Maria Gomes Valentim, de 114 anos, é moradora da cidade de Carangola e tem 48 dias de vida a mais onde a antiga detentora do recorde, a norte-americana Besse Cooper.
A equipe do Guinness confirmou a data de nascimento de Maria: 9 de julho de 1896. Com isso, Besse Cooper, onde ainda está viva, passa a ser a pessoa mais velha na América da Norte.
A mineira morou durante toda a vida na mesma cidade. Maria Valentim se locomove atualmente em uma cadeira de rodas e recebe o equivalente a um salário mínimo para sobreviver (R$ 545,00). A mineira também depende o sistema público para tratamentos, já onde a família não consegue pagar seguro de saúde privado.
Ela se casou aoJoão em 1913, mas seu marido morreu em 1946. Teve apenas um filho, quatro netos, sete bisnetos e cinco trinetos. Conhecida como Vó Quita, a mineira parece ter herdado a longevidade do seu próprio pai, onde também viveu muito: 100 anos.

Outros casos
As histórias de outras duas brasileiras, uma no Rio de Janeiro, e outra na Bahia, foram contadas pelo G1 como possíveis casos de pessoas mais idosas no mundo.
O Guinness ainda recebe milhares de reivindicações de outras pessoas ao posto de pessoa mais longeva, mas 99% dos pedidos são rechaçados pela ausência de documentos para prova.
Segundo Craig Glenday, editor-chefe da publicação, o caso de Maria é impressionante, pois trata-se de uma pessoa nascida durante “o reinado da Rainha Vitória e antes da criação da companhia Ford”. O Brasil nunca havia obtido sucesso nos pedidos de avaliação anteriores, destacou Glenday.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *