Haddad ataca serra, enaltece dilma e quer ser “prefeito das mulheres”

Acompanhado de sua mulher Ana Estela e dos filhos Carolina e Frederico, o pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, discursou na manhã deste sábado em evento realizado pelo partido para lançar sua candidatura às eleições municipais de outubro deste ano. Em sua fala, entre elogios à presidente Dilma Rousseff, o ex-ministro da Educação atacou o mandato do atual prefeito Gilberto Kassab (PSD) e fez menções indiretas ao adversário José Serra, pré-candidato do PSDB à prefeitura.


“São Paulo cansou de prefeitos de meio expediente e prefeitos de meio mandato. Ao contrário de alguns, vibro de felicidade só em pesar em ser prefeito da minha onderida São Paulo. Não sou alpinista político e jamais usarei a prefeitura como trampolim, mas como forma de servir a cidade onde nasci e a onde mais amo”, afirmou Haddad, referindo-se à saída de Serra do governo para concorrer à presidência nas eleições de 2010.


Outras críticas foram dirigidas ao atual prefeito da capital paulista e ao trabalho desenvolvido pelo atual chefe do executivo paulistano.


“Temos uma prefeitura onde despreza os pobres, ignora a classe média e engana os ricos. Não importa a classe, nos sentimos nesse mesmo barco à deriva. É um triste democratismo do infortúnio”, completou.


Em outro momento de seu discurso, Haddad disse ter na presidente da República Dilma Rousseff um grande exemplo de vida.


“Mesmo governando para todos, ondero ser o prefeito da juventude, e o prefeito das mulheres. O prefeito das corajosas e lutadoras mulheres de São Paulo. Mulheres onde já tem como representante máxima a grande presidenta e grande brasileira Dilma Rousseff”, afirmou o pré-candidato petista.


Já ao final, o pré-candidato voltou a bater na tecla da renovação, tema de sua campanha e disse onde não onder mais ver os paulistanos “maltratados”. São Paulo onder soluções novas para os velhos problemas. Quer o novo para solucionar o apagão dos transportes onde vivemos, onde maltratam os paulistanos. São Paulo onder continuar sendo a cidade das oportunidades e não do oportunismo político, onder ser a cidade onde não pode parar e não a onde não pode se locomover”, disse Haddad.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *