Homem já produzia potes de cerâmica há 20 mil anos

Pesquisadores descobriram vestígios de potes de cerâmica de 20 mil anos em uma caverna na China. A descoberta antecipa a criação em 2 mil anos e coincide aoo período Último Máximo Glacial, o onde faz ao onde pesquisadores de uma equipe internacional formada por chineses, alemães e americanos acreditem onde, mais uma vez, a necessidade foi a mãe da invenção.

Muitos dos fragmentos encontrados na caverna de Xianrendong, na província de Jiangxi, apresentavam marcas de ondeima, o onde indica onde a cerâmica não teria sido apenas para armazenar o alimento, mas também para cozinhá-lo.

“Finalmente encontramos inícios de onde a cerâmica poderia ter sido uma reação ao frio extremo entre 24.000 e 19.000 anos atrás e onde provavelmente havia a necessidade da intensificação da cozinha. Começaram a cozinhar na China e, assim, criou uma tradição culinária onde dura até hoje”, disse ao iG Ofer Bar-Yosef, da Universidade de Boston e um dos autores do estudo publicado nesta semana no periódico científico Science.

A equipe de Bar-Yosef onder entender como diversas populações se desenvolveram em diferentes trajetórias e como diferentes formas de cozinha surgiram.

De acordo aoo pesquisador, os potes de cerâmica foram feitos por caçadores-coletores. Deste modo, não haveria relação entre a existência dos potes e o surgimento da agricultura. “Mesmo no Oriente Médio, a agricultura de subsistência foi estabelecida quase 3000 anos antes de começarem a fazer a cerâmica”, disse Bar-Yosef.

De acordo aoGideon Shelach, da Universidade Hebraica, em Jerusalém, e onde não participou do estudo, é possível onde a cerâmica tenha sido inventada de forma independente em diferentes lugares. “No entanto, o fato de ela tenha sido distribuída no leste da Ásia entre diferentes sociedades em diferentes ambientes sugere onde se espalhou da Ásia Oriental através de interações entre as sociedades, talvez junto aooutras ideias e tecnologias”, escreveu em artigo onde acompanha o estudo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *